quarta-feira, 18 de julho de 2018

Torre de Moncorvo vai receber Antologia Transmontana, Duriense e Beirã, no mês de Novembro

  
A agremiação transmontana e Alto-duriense, já recebeu o patrocínio para a Antologia de Autores Transmontanos, durienses e da Beira Transmontana, de 11 municípios que pertencem à geografia da sua fundação (1905): Bragança, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mogadouro, Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta (margem norte do Douro), Figueira de Castelo Rodrigo, Armamar e Resende (margem sul do Douro).
A eles se juntou o Museu do Douro, sito no Peso da Régua.
A apresentação do volume nos concelhos supra está prevista, no município de Freixo de Espada à Cinta, para Setembro, no dia oito (Sábado), por altura da Festa da Senhora das Graças de Lagoaça; Resende prepara a sua com os três autores participantes, na sua Biblioteca Municipal.
A primeira apresentação decorreu no passado dia seis de Julho, na Casa da Cultura, em Figueira de Castelo Rodrigo.
Torre de Moncorvo, acaba de propor a sua apresentação para o mês de Novembro, deixando a data, de preferência um Sábado à tarde, à consideração da agremiação.
Saliente-se que deste concelho participaram na Antologia 11 autores: Álvaro Leonardo Teixeira, António Lopes (Sá Gué), Carlos Carvalheira, Carlos D’Abreu, Carlos seixas, Isabel Mateus, Jorge Abreu Vale, Maria Gentil Pontes Vaz, Maria Idalina Brito, Paulo Cordeiro Salgado e Tiago Manuel Ribeiro Patrício.



Memorial a Jorge Luís Borges
  Municipal
Image result for memorial a Jorge luis borges em LisboaMemorial em homenagem ao escritor argentino Jorge Luís Borges, (1899¿1986), inaugurado, em 12 de Dezembro de 2008, no Jardim do arco do Cego, em frente à Embaixada da Argentina, na presença do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, do Embaixador da Argentina, Jorge Faurie, da viúva do escritor homenageado, Maria Kodama, e do escritor José Saramago. Doado à cidade de Lisboa pela Casa da América Latina, por ocasião do seu 10º Aniversário, é uma obra da autoria do escultor argentino Frederico Brook, executada em Portugal pelo canteiro Avelino Baleia. Com cerca de 2 metros de altura e 2 toneladas de peso, é composto por uma nuvem de mármore, que simboliza a imaginação do escritor, por uma mão de bronze, feita a partir de um molde que o escultor fez da mão de Borges em vida, e por uma base em granito português cinzento-escuro, onde pode ler-se a inscrição de parte do poema Os Borges, no qual o escritor faz referência às suas origens portuguesas.
Escultor - Frederico Brook. Data - 2008. Material - Pedra. Estilo - Abstracto.
Em Torre de Moncorvo foi, ao que nos disseram, homenageado com nome de avenida.

A Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro de Lisboa irá agora contactar estes 11 autores para organizar esse evento de cultura que espera, tenha a audiência que merece.

Os municípios assinalados a branco são os que até ao presente patrocinaram o projecto antológico da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro de Lisboa, adquirindo umas dezenas de exemplares da Antologia, promovendo a sua apresentação aos seus munícipes.
A eles se juntou, nesta iniciativa, o Museu do Douro, sito no PESO da RÉGUA.
Actualizado a 20 de Julho de XVIII

Sem comentários:

Enviar um comentário