sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Mais conversa fiada da dona Catarina


A dona Catarina julga os portugueses como burros com cabresto. Ao jornal i afirmava que "O défice tem um custo demasiado alto", citando uma notícia do i para lembrar que "ainda hoje a escola de Carcavelos anuncia que fecha se não tiver mais verbas". Uma situação que, segundo o mesmo jornal, no entender de Catarina Martins demonstra a necessidade de pôr em causa as regras "absurdas" do euro.
Esta senhora de Educação não sabe nada e sobre a escola de Carcavelos muito menos. Antes de atirar para o ar exemplos que não entende, devia, primeiro, informar-se sobre aquilo que foi a festa da Parque Escolar promovida pela dona Maria de Lurdes Rodrigues e do seu condiscípulo José Sócrates; segundo, anotar as causas que levaram escolas como a que ela cita, ao descalabro; terceiro, aprofundar a forma como os directores dessas escolas foram escolhidos, e porque se mantêm nos lugares passada quase uma década. Verificará que há mais de uma década Portugal, aquele país que criou o primeiro império global, graças à incorruptibilidade dos seus comandantes e capitães, hoje é mais a fotografia de um burkina Faso ou de um Zimbabué.

Sem comentários:

Enviar um comentário