quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Onde está a geração mais qualificada?


A noticia ouvimo-la na rádio. Mais tarde “bisbilhotando” aqui e ali fomos dar com a mesma no Observador, muito esboçada. Começava assim: “O CSMP decidiu autorizar a nomeação, em comissão de serviço, do procurador-geral adjunto Celso Manata para exercer as funções de diretor-geral da Reinserção e Serviços Prisionais”. Mais duas ou três linhas, eram assim rematadas: “Celso Manata, que foi diretor-geral dos Serviços Prisionais entre 1996 e 2001, sucede no cargo a Rui Sá Gomes”. E pronto.
O Dr. Celso Manata não é para aqui chamado, porque o seu curriculum profissional não está em questão. Quem é aqui chamado é o poder politico. O poder politico que provocou, em 40 anos, três intervenções do FMI. A última (2011) com o Estado em falência (bancarrota)!
Mas será por acaso que Portugal não consegue sair deste ciclo de dificuldades? Claro que não. O Dr. Celso Manata, como esclarece a noticia, foi diretor-geral dos Serviços Prisionais entre 1996 e 2001. Passados 15 anos é colocado no mesmo cargo. Será que em 15 anos o país não formou gente com as mesmas competências? Porque razão são sempre os mesmos (os do costume) a ocupar os cargos? Onde está a geração mais qualificada? Das duas uma. Ou foi mal qualificada, ou não existe!  


Os cavalheiros, as donas e as manas.
Porque se admiravam tanto Costa como os seus sócios do PCP, do Bloco e dos Verdes (e agora também o dos animais) da razão que levava os jovens qualificados a emigrar?    Armando Palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário