segunda-feira, 17 de julho de 2017

A SARA - Abílio Bastos



O sol deitou-me a sombra no telhado
A lua desceu a serra pela maré
As estrelas já cercavam o povoado,
Bailando com o vestido dela, em rodapé.

O som que entrou pela janela
Leva-me ao interior do seu jardim.
Cortei uma flor com a cor dos olhos dela
Guardeia em silêncio só para mim.

Peço ao luar que venha mais baixinho,
Me empreste ao corpo frio mais calor,
Me dê uma luz mais viva pró caminho
E eu possa encontrar o meu Amor...

Abílio Bastos, inédito - New York, 1995,

Nota:Já passaram uns anos. Mas, a imagem daquele homem de cabelos brancos como a neve ali nas Barrocas, em «Abadim», a olhar na direcção do Vale, continua indestrutível. A noite vinha próxima e do  Sol só meio circulo restava sobre a serra de Celeirô.
Caminhei ao seu encontro e nem por isso o vi preocupado. Só quando o chamei pelo nome me olhou.
 - É noite Senhor Avelino e você por aqui!?
Responde-me: - Então, não importa rapaz!
E mostra-me um ferrugento e velho chumbadoiro preso a um pedacito de madeira já carcomida.
- Olha! Fui ao Rochado ver o lugar onde criei os meus filhos… Não existe lá vida viva... Casa sem telhado, os moinhos não moram lá, a janela por onde me chamava a minha Sara está vazia, mas ainda passei sobre o lugar onde ela plantava o seu Jardim… Por ali brincavam os meus meninos quando acordavam ao som do tramelo ou das cotovias… Vida de Moleiro… Mas a tragédia… Sabes, a tragédia foi matarem-me a Sara...
Limitei-me a preencher o tempo com as minhas palavras que nada lhe diziam...
- Mas a esta hora por aqui Sr Avelino? Se a vila fica tão longe e vem aí a noite?
Responde-me: -Tenho o Luar, as estrelas!... E abalou.
Pois é… Sol, Luar, Telhado, Estrelas, Jardim, Flores…
Não sei se daqui ao «Hudson River» será grande a distância… Mas o rio é grande de certeza...
Estas palavras não cabem no rio! São as palavras do Senhor Avelino...

Nota: A Sara era de uma beleza extasiante e um tresloucado tirou-lhe a vida a seguir ao 25 de Abril.

Enviado por: Jorge Lage – jorgelage@portugalmail.com – 15JUN2017



Sem comentários:

Enviar um comentário