quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A IGREJA DA CUMIEIRA ENQUANTO PERTENÇA DO PADROADO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA1 – SUPOSTA PINTURA DE NICOLAU NASONI


Durante os primeiros terços do século XVIII pertenceu ao Arcebispado de Braga. Só no terceiro quartel o pároco passou a ser apresentado pela Universidade de Coimbra.
Em 1757, o pároco era abade, podendo renunciar obtida a devida licença do ordinário, porque a abadia pertencia à Oitava Regra da Chancelaria.
Por esta altura existia na freguesia uma irmandade, a do Santíssimo Nome de Jesus, tendo a sua igreja sete altares: o Altar-mor, Senhora do Rosário – colateral e do lado do Evangelho, São José, altar com a imagem do Senhor Crucificado que servia para depósito da pia baptismal, Senhor das Necessidades – do lado da Epistola, São Sebastião e São Gonçalo.
Esta igreja fazia parte dos bens do Colégio das Artes, a quem passou a pertencer não se sabe muito bem desde quando nem porquê. Sabemos que em 1757/58 pertencia ao Arcebispado de Braga. Só a partir dessa data passou a fazer parte do Padroado da Universidade, ao seu Património Novo, constituído, como observámos anteriormente, pelo conjunto de bens advindos, em 1774, da Companhia de Jesus, dado que o Colégio das Artes com todos os seus bens regressara já à posse da Universidade em 1772, por Provisão de 16 de Outubro. A confirmação da Bula em missiva de sete de Fevereiro de 1784 pelo bacharel Bernardo António Teixeira Mourão e sua mulher Antónia Joaquina, que estaria na base desta transferência apresentada neste capítulo, também não é esclarecedora. Como o documento de 1774 lhe não faz qualquer referência, esta transferência teria sido consumada no período que medeia o ano de 1758 e 1772. O ano ao certo não o sabemos, bem como as razões que estariam na causa da mesma.
Já pertença do padroado da Universidade, é feita a “Rellação das cazas e herdades pertencentes à Igreja de Santa Eulália da Comieira, extrahida do Tombo respectivo”. Esta Relação, sem data, além de descrever os bens da igreja nos vários lugares – aldeia de Bertelo, lugar da Sercegueda, freguesia de Poiares, vale de Lobrigos, São Miguel de Lobrigos e Quinta das Lamas – descreve-nos o título do assento da igreja, o título da redondeza do assento, o termo e o limite da freguesia da igreja.

Consulte este estudo AQUI



Sem comentários:

Enviar um comentário