quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Uma pequena tábua quinhentista numa capela rural de Figueira de Castelo Rodrigo



Quando no Verão de 2004 iniciamos o trabalho de campo na Região Demarcada do Douro (composta por 22 concelhos) como sustentação para a defesa de tese doutoral, estávamos longe de imaginar que haveríamos de protagonizar a descoberta de uma pequena tábua quinhentista, na pequena capela de Santo André a 5 km de Almofala, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.
Uma descoberta modesta, mas com alguma relevância para a conjuntura das situações artísticas de periferia.
Esta pequena tábua representa a Última Ceia, um dos momentos mais importantes da narrativa evangélica. É ela que institui um dos principais sacramentos da liturgia cristã: a Eucaristia.
A hipótese de se tratar de obra do pintor lamecense António Leitão, artista de estirpe nobilitada, com formação em Roma (c. 1560), e posterior permanência em Antuérpia, é de considerar, embora careça de comprovação documental.



Sem comentários:

Enviar um comentário