sábado, 25 de junho de 2016

O calcanhar de Cristiano Ronaldo

Certos “intelectualóides” portugueses, que nunca tiveram necessidade de comer feijão com feijão, gente do costume, que nasceu com aquela parte anatómica virada para a Lua, tem grandes dificuldades de lidar com o sucesso de outrem. Sobretudo, quando o mesmo se deve a mérito próprio. Ou seja, nascem invejosos, e invejosos morrem.
O jogo com a Islândia não correu bem à selecção portuguesa. O alvo dos ataques foi Cristiano Ronaldo. Passaram os dois dias seguintes a incomodar alguém que venceu por mérito próprio e que, queiram ou não queiram, ficará nos anais do futebol como um dos dez melhores jogadores do mundo de sempre.
Cristiano respondeu-lhes no jogo com a Hungria, fazendo a assistência ao belo golo de Nani e com dois golos fabulosos, um de cabeça e outro de calcanhar! Este, sem dúvida, o golo mais belo deste Europeu até agora.
Mesmo assim, não deixaram de o incomodar. Isto e aquilo, microfone assim, microfone assado.
Uma das invejosas!
Ronaldo não sobressaiu em relação aos companheiros no jogo de hoje contra a Croácia, mas esteve no golo marcado por Quaresma que levou a selecção aos quartos de final.
Quem tem mérito e, sobretudo talento, fica abatido, mas não cai. Entretanto os invejosos (e as invejosas) têm gastrites, comichões no ventre, formigueiro nas pernas, diarreias (caganeiras de arromba) e discussões com as esposas. Com o tempo … lá se vai vendo um ou outro no Conde Ferreira.

Actualizado a 26 de Junho de 2016

Sem comentários:

Enviar um comentário