sábado, 14 de maio de 2016

Vamos entrar em guerra!


Pela segunda vez a dona Catarina alerta a populaça para afrontar a Europa! Enquanto a governança reverter os vencimentos das famílias, terá o seu apoio e manterá o equilíbrio da maioria, diz. A que famílias se refere a amazona? Àquelas que usufruem vencimentos idênticos aos dela. Porque as outras, desgraçadamente, nem cheiram a reversão! Algumas, pelo que nos diz a jornalada, cheiraram 50 cêntimos mensais!
Os do Norte já lhe estarão a chamar um nome feio. O epíteto de quem aldraba.
Mesmo assim, manipuladora, insiste nas “aldrabices”. E pede à populaça que afronte a Europa! Como? Não estamos a ver nenhum major-general a entrar na aventura. Os "capitães de Abril", agora aburguesados com posto superior, não estarão com vontade de engrossar as fileiras. Talvez arranje algum cabo eivado em acto heroico doentio revolucionário que comande as tropas e as abandone ao passar os Pirenéus! Então o que resta a essa revolucionária dos sete costados? Um acto individual? Disfarçada da Liberdade de Delacroix? Talvez. Mas terá de substituir o barrete frígio por um barrete alentejano, tapar o seio desnudo, substituir a bandeira e afastar o rapazinho da pistola (que para o Bloco é uma indecência). Faltar-lhe-á o apoio popular de retaguarda, os homens das bandeiras vermelhas do romance de Gorki. Tem bom remédio, atiça as manas e as donas (lembre-se da dona Edite) e avançam, quais amazonas, contra os imperialistas de Bruxelas. 

Talvez com este acto heroico para alguns, ou tresloucado para outros, as amazonas se passem a preocupar com o sumo e não com a espuma:

1-    Acabar com aquilo que tem corroído (desde 2005) a escola pública – a corrupção;
2-    Com as dividas do Estado às empresas que voltaram a subir com a governança da dona Catarina e acólitos;
3-    Das tabelas de retenção do IRS que financiam o Estado com dinheiro que pertence ao bolso dos cidadãos (ou das famílias) – são cerca de 600 milhões!     Armando Palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário