terça-feira, 17 de maio de 2016

Presidente da República "admite" proximidade do desastre

O Presidente da República "admite" proximidade do desastre.  Aguardemos por amanhã. Portugal está na eminência de ser multado por Bruxelas numa maquia que ultrapassa os 400 milhões.  Pior que isso seria cortarem os fundos à Pátria, situação que está em cima da mesa. Tudo se move para que isso não aconteça. Desde o Presidente a Pedro Passos Coelho ou Maria Luís Albuquerque. Tudo se move. Como diria Heraclito (576-480, A.C.), "tudo flui".

Impacto nas exportações pode afetar crescimento do PIB. Presidente considera que a revisão, se necessária, deve ser feita sem alarmismo


Sem comentários:

Enviar um comentário