sexta-feira, 27 de maio de 2016

Com muita ternura, devoção e respeito


Por: Costa Pereira - Portugal, minha terra

Hoje o Corpo de Deus vivo saiu do sacrário e veio em procissão passear pelas ruas da cidade, da cidade que é sua e que por isso não precisa dos favores de quem quer que seja para percorrer a cidade ou as cidades, vilas e aldeias que são suas. Dois meses após a celebração da última Ceia com os Apóstolos, a Igreja festeja esta efeméride com toda a solenidade, dado que alude e recorda a Quinta-feira Santa, em que Jesus instituiu o sacramento da Eucaristia, dai também a razão porque este evento ocorre sempre a uma quinta-feira.Tomei parte nesta Procissão junto à igreja de São Nicolau, e na cauda segui até ao Largo da Sé.

Aguardei que passasse toda a parte nobre do cortejo para nele me integrar. Na dianteira um carro da policia surge a regular o transito, e em vez da tradicional fanfarra da GNR, a cavalo,  é uma escola  equestre  abrir o desfile
Faltou ainda dizer que o programa da festa, em Lisboa constou de Missa Solene, na Sé, às 11h30; e depois, das 13h00 às 16h00, foi exposição e adoração do Santíssimo Sacramento.
O inicio da Procissão, foi às 17h00, com o seguinte trajecto: da Sé, pelas ruas das Pedras Negras, Rua da Madalena, Poço do Borratém, Praça Martim Moniz, ruas da Palma, Dom Duarte, Praça da Figueira, ruas da Prata e Conceição, Largo da Madalena, Rua de Santo António e Largo da Sé, onde por volta das 18h30 terminou com a bênção solene administrada por D. Manuel Clemente, cardeal patriarca de Lisboa, que foi quem presidiu às cerimónias desta festividade.
Festa que durante estes últimos dois anos foi celebrada fora da data, devido ao cancelamento deste feriado, regressou agora de novo e como sempre muito participada e amada por inúmeros fieis que nela se integram com muita ternura, devoção e respeito. Foi assim em Lisboa à semelhança das demais cidades, vilas e aldeias de Portugal.

Sem comentários:

Enviar um comentário