quarta-feira, 13 de maio de 2015

O Grémio Literário Vila-Realense promoveu o Encontro de Escritores Trasmontanos e Alto-Durienses – 2015 homenageando Miguel Torga


                                                                        NOTAS DE RODAPÉ (123)


Jorge Lage
1- O Grémio Literário Vila-Realense promoveu o Encontro de Escritores Trasmontanos e Alto-Durienses – 2015 homenageando Miguel Torga – 

A.M.Pires Cabral
Grémio Literário Vila-Realense
Câmara Municipal de Vila Real
Para quem não conhece a Associação Cultural e Literária «Grémio Literário Vila-Realense», ela tem-se identificado muito com o trabalho que ali é desenvolvido pelo ilustre escritor A. M. Pires Cabral. Neste Encontro de Escritores Trasmontanos e Alto-Durienses – 2015, ouvia-se nos corredores que o Grémio Literário era Pires Cabral. Pelo menos, preparou bem a actividade, para um bom naipe de escritores presentes. Depois da sessão de abertura, feita pela vereação do Município de Vila Real, houve um momento de homenagem aos livreiros trasmontanos que promovem, divulgam e comercializam os autores da nossa região, estando presentes os gerentes das Livrarias, Branco e Traga-Mundos (Vila Real), Poética (Macedo), Rosa d’Ouro (Bragança), e Tecliber (Régua). Podiam estar, ainda, Antígona (Chaves) e Aguiarense (VP de Aguiar). Sem o seu trabalho e a sua dedicação a quem escreve e publica em Trás-os-Montes, muitos dos que fazemos suar a caneta, a memória e o bloco de notas, seríamos uns desconhecidos e a frustração de quem escreve e quer ver a sua obra divulgada ainda seria maior. Por Lisboa (e até pelo Porto) só os que se arregimentam nos lobbies da capital é que poderão aspirar a vender as suas obras. Por isso eu prefiro chamar aos nossos amigos e sabedores livreiros da nossa província, gente da cultura ou «agentes culturais». Foi apresentado o livro «In Memoriam de Miguel Torga», editado pelo Grémio Literário Vila-Realense/Câmara Municipal de Vila Real, onde estão representados 32 autores convidados da nossa província, a maioria com textos originais. Mirandela (e o Notícias de Mirandela) marcou presença com o grande contista, Nuno Nozelos (com «In Memoriam de Miguel Torga»), o poeta, Henrique Pedro (com o muito original «Alegrai-vos Segadores») e eu (com «Em Memória de Miguel Torga»). O consagrado, Ernesto Rodrigues (Torre), não esteve presente, mas assina «A Criação do Mundo» uma interessante análise à obra de Torga. O Programa prosseguiu com uma extensa «lição» de Arnaldo Saraiva, professor emérito de Filologia Românica, ensaísta, cronista e poeta, com extensa obra publicada. Durante a pausa para café foi visitada uma exposição epistolar de vários escritores a Nuno Simões (Não conheci Nuno Simões, mas o meu tio, João Delgado, de Chaves, falou-me imensas vezes deste seu ilustre amigo e um dos episódios marcou-me, levando-me a mostrar o lado mais nobre da vida, mesmo aos que me deitam pedregulhos para o meu carreirão). O almoço, uma generosidade e deferência do Município Vila-Realense, foi bem servido (e bebido) e prolongado no Hotel Quinta do Paço. O autocarro municipal levou-nos a S. Martinho d’Anta, ao «Espaço Miguel Torga» (assim baptizado por Pires Cabral, a alma poética anfitriã em toda esta homenagem ao «Poeta da Montanha»). Um espaço belo e bem «encenado» sobre a vida e obra de Torga a merecer uma visita dos que amam e se encantam com o «Reino Maravilhoso». Ali saboreamos um pouco de sol engarrafado, dizia António Cabral, e, digo eu, caldeado com o suor das laboriosas gentes do Douro de antanho.




Foto do Encontro de Escritores do  (e no) Grémio Literário Vila-Realense (nesta foto os Mirandelenses: Nuno Nozelos, Jorge Lage e Henrique Pedro) em 25ABR2015

(Actualizado em 14 / 05 / 2015)


Sem comentários:

Enviar um comentário