terça-feira, 29 de julho de 2014

Jorge Lage - 4- A entrevista de Sua Santidade (SS), o Papa Francisco, e o «usted» – (Noyas de Rodapé 111



4- A entrevista de Sua Santidade (SS), o Papa Francisco, e o «usted» –
Jorge Lage

  Há livros de etiqueta que nos dizem como comportar-nos em certos actos públicos, locais e perante personalidades. Assim, numa Igreja, se somos cristãos, nunca devemos estar com as mãos nos bolsos ou com roupa aligeirada, porque é uma falta de respeito com o lugar sagrado e com Deus. Só vai à Igreja quem quer. O Cristianismo é uma religião tolerante e respeita a pessoa. Por outro lado, se estamos num acto público, mesmo que a pessoa seja nossa amiga, devemos tratá-la pelo seu título ou pelo que ela representa. Acho que ninguém que se preze fala com a autoridade religiosa ou municipal, ou uma personalidade de renome, de mãos nos bolsos ou numa posição displicente. É falta de respeito fazê-lo, pelo menos, uma grosseria a toda a prova que não abona a quem ousa tomá-la. Já viram, qual seria a reacção da Rainha de Inglaterra se um jornalista ou um diplomata, numa audiência ou entrevista a tratasse por «usted»? Vamos mais a fundo, em língua espanhola, que é a língua do Papa Francisco, «usted», que quer dizer «você», uma palavra popular e quando se fala com alguém distinto, trata-se nesta por «don» e em português usa-se «dom» para a hierarquia eclesiástica ou detentoras de títulos nobiliárquicos. Vem isto a talho de fouce devido à primeira entrevista que SS o Papa Francisco deu ao fazer um ano de pontificado máximo ao entrevistador da SIC, Henrique Cymerman, em que este, cara a cara e deslumbrado, usou e abusou da palavra «usted» em vez de SS. É claro que, SS o Papa Francisco, na sua grande simplicidade e humildade, não deve ter dado importância. Mas que foi um tratamento grosseiro e pouco dignificante parece não haver dúvida. O povo diz que os maus actos ficam com quem os pratica. Se alguém tem para mim uma linguagem ou atitude grosseira, registo-a mas não lhe dou mais valor, porque a falta não é minha mas de quem a pratica. Deve ter sido esse o pensamento do Papa Francisco, autoridade religiosa máxima (e Chefe de Estado), representando todos os católicos e quando alguém o trata de forma menos correcta, sentimo-nos incomodados. Para o «usted», representante da SIC no Médio Oriente, umas «dicas» de boa etiqueta talvez não viessem totalmente a despropósito.


Sem comentários:

Enviar um comentário