quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013

Bibliografia do Distrito de Bragança, de Hirondino Fernandes

BRAGANÇA CIDADE (zona do castelo)



Hirondino Fernandes
A esta obra volumosa havemos de dedicar comentário com profundidade. Talvez até uma curta recensão. Hirondino Fernandes (n. 1931, Parâmio, Bragança) que dedicou a esta obra cerca de 40 anos da sua vida, bem a merece. 




Tivemos o privilégio dos primeiros quatros volumes (3493 páginas!) nos terem sido oferecidos pelo município de Bragança, na pessoa de quem o preside, Eng.º António Jorge Nunes. E a honra de ter o “conluio” do autor. É que os livros devem ser oferecidos a dois tipos de pessoas: às que os lêem (ou consultam) e às que precisam deles. No nosso caso estes dois aspectos combinam-se na perfeição.
São encadernados em capa dura com letras prateadas sobre azul. Uma bela edição.

O primeiro volume foi apresentado pelo Professor Doutor Telmo Verdelho, e os restantes tiveram, no seu lançamento, a honra da presença de figuras ilustres transmontanas (e nacionais) como por exemplo a do Professor Doutor Adriano Moreira.
Como nos chegaram a casa recentemente (ontem), apenas os desfolhámos. Por essa razão, sobre os mesmos, apenas citaremos (por hoje) o conteúdo da missiva que nos foi enviada em seu acompanhamento: “Em 20 de Fevereiro de 2012, no âmbito da Comemoração dos 548 Anos de Bragança Cidade, foi apresentada a notável obra “Bibliografia do Distrito de Bragança”. Série Escritores, Jornalistas e Artistas, da autoria do Dr. Hirondino da Paixão Fernandes e edição da Câmara Municipal de Bragança, em 10 volumes, que abrange um universo temporal e de temas muito vasto, única, não repetível, de consulta obrigatória para investigadores e não só, à qual o autor dedicou cerca de quatro décadas”.

Por aqui ficamos por ora.

Armando Palavras

2 comentários:

  1. Depois de consultar a obra fica-nos a sensação de toda uma grandeza e a capacidade de elaborar um documento de tal forma valioso, perfeito e integro, que guinda o seu autor a uma craveira de altíssima qualidade de investigador tão digno do nosso incontornável apreço, porque não é vulgar constatar como um só homem pôde dedicar toda uma vida a este ciclópico trabalho.è com emoção que aqui deixo estas simples linhas da minha muito sentida admiração, respeito e muito apreço.Um abraço do seu sempre admirador e conterrâneo Fernando Chiotte Tavares. Bem haja Dr. Hirondino

    ResponderEliminar
  2. Tive acesso à obra, sem dúvida gigantesca, nas férias de Natal na Biblioteca Adriano Moreira em Bragança. Ao procurar as notas relativas à minha biografia deparei-me com um parágrafo que não me diz respeito , de certeza por troca involuntária, mas que urge ser corrigido. Não sei a quem me dirigir, aqui fica o reparo na página 138, do III volume, o meu Cv é público http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=8901781255975201
    http://orcid.org/0000-0003-3105-8435?lang=en

    ResponderEliminar