sexta-feira, 6 de maio de 2016

Insulto a Rodrigues dos Santos com sabor a louvor

 
Ontem, o jornal Público, na quadragésima sexta  página , trazia mais um testemunho (de Maria do Carmo Vieira) sobre a forma escabrosa como Portugal foi governado entre 2005/2011.
José Rodrigues dos Santos, um dos maiores jornalistas portugueses destas duas últimas décadas (também ficcionista), num dos seus programas de informação disse aquilo que todos hoje sabemos – a verdade sobre a situação do país. E o que disse? Que Portugal, em 2005, fez exactamente o contrário daquilo que deveria ter feito: travar a dívida. E acrescentou: “para agravar as coisas o Eurostat descobriu que vários países, incluindo Portugal, estavam a esconder a dívida em empresas públicas”.
Não foi preciso muito para que a tralha que acompanhou, protegeu e adulou José Sócrates, viesse a terreiro insultá-lo. Aliás, como é seu costume. Porém, Rodrigues dos Santos sabe que um insulto dessa gente é um louvor para a decência.


Sem comentários:

Enviar um comentário