segunda-feira, 28 de março de 2016

Ernesto Português faz doutoramento sobre o Monsenhor Airosa – Pedagogo e Sacerdote


Jorge Lage
O investigador e escritor, Ernesto Português, é um monçanense, radicado em Braga, desde os tempos de seminarista, onde já então se destacava pela sua escrita, tendo sido Director da Revista Cenáculo. Foi Professor, Historiador e Dirigente do ensino não formal. É doutorado em História da Educação, com a volumosa tese (mais de 1.300 páginas em formato A4) «Monsenhor Airosa – Pedagogo-Empresário – História do Colégio de Regeneração de Braga – 1869-1931», em dois volumes, sendo o segundo um apêndice documental, muito extensa. Nesta obra monumental, debruça-se sobre as três últimas décadas do séc. XIX e as três primeiras do séc. XX do Colégio da Regeneração. Monsenhor Airosa ao apostar num clérigo-oficina, procurava dar uma profissão às mulheres enjeitadas da vida, sendo pioneiro no sector têxtil. Ia aos melhores centros têxteis da Europa onde adquiria maquinaria de ponta. Para o seu tempo, foi um visionário e se não fosse padre seria um dos maiores empresários têxteis portugueses da sua época. Por este instituto de reinserção social passaram, ao longo de quase século e meio, muitas mulheres e meninas da nossa região, estando no período em estudo arroladas por concelho. Ao folhear a obra em dois volumes, sentimo-nos quase esmagados pela quantidade e qualidade da documentação tratada e bibliografia que a alavanca e escora numa investigação rigorosa. A corroborar este meu ponto de vista, estão alguns prémios literários recebidos pelo Ernesto Português, como com «São Salvador de Cambeses. Memória e Identidade de um Povo» e «São Tiago de Pias. História e Cultura». O arranque para a investigação de grande fôlego iniciou-se com «Seminário de Nossa Senhora da Conceição – Braga. Aspectos Histórico-Pedagógicos» que foi tese de Mestrado (1998). Tem apresentado comunicações em seminários e congressos em Portugal e no Estrangeiro. Outro livro invulgar «Cadernos de contas de um barbeiro. Memórias de Monção» e que prova que notas e comentários da vida privada, de um simples barbeiro, podem merecer relevo, servindo de suporte a trabalhos monográficos ou serem objecto de estudo de aspectos da história social ou económica desta ou daquela localidade ou região. Voltando à obra «Monsenhor Airosa…», prefaciada pelo Prof. e Investigador, Justino Magalhães, orientador da tese de doutoramento, apresentada no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Refere-se a Ernesto Português: «Historiador experiente», «texto estilisticamente bem escrito, rigoroso…», «narrativa… meticulosa…», obra «composta por duas partes: a narrativa historiográfica e o arquivo sob a forma de inventário crítico.», «uma obra que prestigia o autor» e a memória de todos os que fizeram deste colégio/oficina uma referência para a História da Educação integrada em Portugal. Parabéns ao Ernesto Português, aos colaboradores e à Direcção do Instituto Monsenhor Airosa por esta monumental publicação. Pode ser consultada ou adquirida na Livraria Minho 253271152 ou lminho@livrariaminho.pt e no Diário do Minho - 253303170 ou producao@diariodominho.pte no Instituto Mons. Airosa - geral@imairosa.pt e site: www.imairosa.pt/.

Sem comentários:

Enviar um comentário