sábado, 1 de novembro de 2014

O esquema



António Costa, há cerca de quatro meses, apareceu nas vozes dos comentadores do regime e na escrita dos escribas da corte como o “Salvador da Pátria”.
Meia dúzia de compadres do credo socialista, acirrados por uma dezena de compadres de outros credos (incluindo os profetas do Antigo Testamento), encetaram um esquema onde sabotaram a direcção de António José Seguro e a governação do actual Governo.
Como António Costa aos costumes nada disse, triunfalmente baboso com uma vitória partidária sem carácter, o governo continuou o seu caminho.
E como o governo seguiu o seu caminho, denunciando o esquema (muito antes denunciado neste espaço) desenhado, pela voz do vice primeiro-ministro, dr. Paulo Portas (onde se inclui o “lavar” da História, promovendo aqueles que nos levaram à bancarrota – José Sócrates e a sua tralha), surgem agora novos personagens a defenderem António Costa como o “salvador da Pátria” de há quatro meses atrás (leia-se a reportagem do jornal i deste fim de semana). Acontece que estas excelsas personagens são as mesmas que disseram o mesmo de Sócrates (que levou o país ao precipício) e desempenharam cargos nessa governação. E sãos estas personagens que ao longo dos anos têm manipulado a opinião pública no sentido de voto nos que conduziram o país ao desastre.



Sem comentários:

Enviar um comentário