segunda-feira, 3 de novembro de 2014

A medalha

Ao que parece o único primeiro-ministro que não foi condecorado pelo Presidente da Republica foi aquele que levou o país a centímetros da bancarrota: José Sócrates.
Bastou António Costa conquistar a política doméstica socialista para surgirem certas vozes a apelar ao reparo.
A primeira surgiu de um seu apaniguado obscuro (transmontano de Vila Real) que fez parte da governação que conduziu o país ao desastre. E a segunda foi a do poeta Manuel Alegre.
Sabemos que essas condecorações dependem dos momentos; sabemos ainda que muitas não são justificadas. Mas também sabemos que devem ser atribuídas a quem prestou serviços relevantes ao país.
Será que quem levou o país ao desastre, lhe prestou serviços relevantes? Talvez. Para alguns.

Uma coisa é certa, o Presidente da República  não é nenhum energumeno. Sabe muito bem quem merece a medalha. E quem a não merece.

Sem comentários:

Enviar um comentário