terça-feira, 10 de abril de 2018

Processo de Armando Vara marca passo


Harry G. FrankfurtLuís Rosa - OBSERVADOR

Um ano depois da Relação do Porto ter mantido condenações - e 3 anos e 7 meses após decisão de 1.ª instância - o Face Oculta não tem fim à vista. Recursos de Vara e dos Penedos ainda pendentes.
Armando Vara, ex-ministro da Juventude e do Desporto de António Guterres, é a cara mais mediática do processo Face Oculta.
A sentença de primeira instância do Processo Face Oculta constituiu um marco histórico ao condenar um ex-vice-presidente do BCP (Armando Vara), um ex-presidente da empresa Rede Elétrica Nacional (José Penedos) e o o seu filho (Paulo Penedos), além de um ex-administrador do Grupo EDP (Paiva Nunes) e um conjunto alargado de funcionários da Refer a pesadas penas de prisão efetivas. Mas esse acontecimento verificou-se a 5 de setembro de 2014. Três anos e 7 meses depois os autos do Face Oculta continuam longe de transitar em julgado.
Actualizado a 11 de Abril de XVIII

Sem comentários:

Enviar um comentário