sábado, 3 de fevereiro de 2018

Um piropo para … (2)

Sharon Stone -Basic Instinct - "Instinto Selvagem" (1992)

Sharon Stone
Tori Amos
Da crónica hoje editada no OBSERVADOR por Alberto Gonçalves, sobre o piropo transcrevemos: “2. Como é próprio das crianças imitar as celebridades do cinema e da televisão, não admira que, aos poucos, os portugueses comecem a confessar o assédio sexual de que foram alvo. Esta semana, três ou quatro figuras públicas que não conheço ou conheço mal, tocaram corajosamente no assunto (embora, sempre corajosamente, não referissem nomes). Aproveito o embalo para confessar que cresci em Matosinhos, onde, ao tempo da minha adolescência, as empregadas das inúmeras conserveiras ocupavam a pausa de almoço com piropos indecentíssimos aos rapazes que passavam. Até os mais suaves avanços são irreproduzíveis aqui. Basta dizer que sofri muito, e que sinto um enorme alívio ao partilhar o sofrimento. Também gostava de ver outras vítimas saírem à rua a denunciar as pervertidas em causa. Mas as fábricas fecharam há anos e na rua já as pervertidas estão. À cautela, proteste-se em casa. #MeToo, meus caros. #MeToo”.
Por essa razão, o nosso piropo de hoje, como havíamos prometido há uma semana, vai para Sharon Stone e Tori Amos, quando o tempo e a natureza ainda lhes salientava as marcas e a proporção dourada de mulheres jovens belas e perfeitas.
Tori Amos

Sem comentários:

Enviar um comentário