sexta-feira, 30 de junho de 2017

Fazer a Reportagem


Por: Costa Pereira- Portugal, minha terra

Lá voltei ao Pedrógão (Praia), neste dia 27. A presença dos avós paternos do meu neto Alvarito assim o impuseram. Desta vez o Quebra-Mar foi o restaurante escolhido que em qualidade e serviço tem fama e proveito. Amigo que sou do mar, e de tudo que nele germina e se move, já o mesmo não digo da orla arenosa cujo salitre me irrita a pele e por isso evito a praia.
Mas como a família gosta eu ou fico em casa ou acompanho e fico no Paredão. O facto é que nesta terça-feira desci da Bajouca ao Pedrógão, uns 14 ou 15km de viagem. Cheguei por volta das 11h30 e ali me detive na marginal até que o convite para o almoço surgisse. Não demorou que o telemóvel tocasse e por volta das 12h45 ai estávamos nós abancados ao redor do peixe fresquinho que no Quebra-Mar se serve.
Na Praia deixei os veraneantes, e regressei à capital do barro leiriense, pois tinha aqui o computador à espera para fazer a reportagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário