quarta-feira, 19 de abril de 2017

Não me chamem vaidoso

Por: Costa Pereira Portugal, minha terra

 A parte que toca ao cerimonioso da quadra pascal já ficou referenciada em post anterior, agora vamos ao que pelo meio as circunstâncias abriram portas e nos deixaram entrar. Na tarde de Sábado a convite da Helena foi a visita ao Raul, que no Hospital de Santo André está internado. Admirei o modo como encara a doença que para ali atirou com ele. E pensei : Como é importante viver desprendido das ofertas mundanas que nos prende ao mundo!

No dia 14 a Ângela fez 12 anos e logo veio um convite para no Sábado, dia 15, ir até ao Largo dos 13 tomar parte no jantar de aniversário que em sua honra os pais lhe fizeram. Mas não ficou por aqui. Algo mais estava destinado para encerrar a semana maior.
 Vem o domingo, e o Carlitos no fim da Eucaristia Pascal, onde esteve como organista do coro, a recordar-me o convite feito anteriormente para almoçar na Eira. Por volta das 13h00 lá me tinha ele no Casal dos Afonsos pronto para mais uma tarefa de trabalho dentário…E que delicia! Só das mãos da Gabriela saiem sabores assim, com ajuda do marido, Sr. Ten-Coronel Afonso. Cheguei à Eira, mas a juventude ainda não tinha chegado de fazer uns 8km., em bicicleta, que por caminhos e atalhos se determinou fazer nessa manhã sob orientação do atleta bajouquense Virgílio Alberto e da sobrinha Catarina Afonso. Foi um daqueles fins de semana que só na Bajouca se gozam e dão prazer viver. E já nem falo no que foi depois a tarde de domingo de Pascoa em minha casa. Isto para que me não chamem vaidoso.

Sem comentários:

Enviar um comentário