sábado, 1 de abril de 2017

Fim de semana e mês de Março


Por: Costa Pereira  Portugal, minha terra
O fim de semana e mês de Março encerrou com a equipa do “Dragão” a ser recebida em Vila Franca de Xira com balões de tinta vermelha, incidente que aconteceu quando o autocarro se dirigia para Lisboa, onde o FC do Porto vai defrontar o Benfica. Gente que não tem mais que fazer, emprega-se remunerada ou não a provocar zaragatas ou danos materiais, em nome do clubismo doentio que abraçara. É praga desejada que todos os clubes e modalidades de desportivas alimentam, embora tentem manter sob controle , pois sabem lhe são prejudiciais quando nos excessos a culpa recai na cor do prevaricador. Também a problemática do Novo Banco, que em nada abalou o funcionamento da “geringonça” , embora para inglês ver, tento o PCP, como BE se tenham mostrado contrários à decisão do governo PS em ter feito a venda aos americanos. Tachinho é o que tanto a esquerda como a direita fazem todos por manter, o resto é só para iludir a malta. Também a CGD que o ano passado “apresentou prejuízos históricos de 1.859 milhões de euros”, dez vezes mais do que os resultados negativos de 171 milhões de euros de 2015, pesa no sentido de encerrar tantas como 61 agências, a maior parte na área da Grande Lisboa. Segundo a Lusa, consta na lista as seguintes:
“A lista mostra que a Norte serão encerradas as agências de Gualtar (Braga), São Lázaro (Porto), Campo-Valongo, Ponte da Pedra (Maia), Pinhais da Foz (Porto), Termas S.Vicente (Penafiel), Santa Quitéria (Felgueiras), Fontainhas (Póvoa de Varzim), Senhora da Agonia (Viana do Castelo), Merelim (Braga), Lordelo (Paredes), Pedras Rubras (Maia), Oliveira do Douro (Vila Nova de Gaia), Pádua Correia (Vila Nova de Gaia) e Portas Fronhas (Vila do Conde).
No centro, a previsão é de fecharem as agências da CGD em São Bernardo (Aveiro), Cucujães (Oliveira de Azeméis), Atouguia da Baleia (Peniche), Silvares (Fundão), Febres (Cantanhede), Caranguejeira (Leiria), Pousos (Leiria), Aida (Aveiro), Souselas (Coimbra), Branca (Albergaria-a-Velha), Almeida, Universidade de Coimbra- Pólo II e Instituto Politécnico de Viseu.
Os 18 locais da Grande Lisboa na lista para fechar são: Quinta das Conchas (Lisboa), Instituto Superior de Economia e Gestão de Lisboa, Cascais Avenida, Colares (Cascais), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, Palácio da Justiça (Lisboa), Fontes Pereira de Melo (Lisboa), Torres Vedras Sul, Sobreiro Curvo (Torres Vedras), Abrigada (Alenquer), Merceana (Alenquer), Brandoa (Amadora), Polo da Ajuda (Lisboa), Tagus Park (Oeiras), Caneças (Odivelas), Colinas do Cruzeiro (Odivelas), 5 de Outubro em Lisboa (já encerrado).
No sul do país e nos Açores e na Madeira, as agências são: Angra – Avenidas (Angra do Heroísmo, Açores), Fajã de Cima (Ponta Delgada, Açores), Sobreda da Caparica (Almada), Cacilhas (Almada), Fórum Almada, Quinta do Amparo (Portimão), Ameijeira (Lagos), Lavradio (Barreiro), Fórum Madeira (Funchal, Madeira), Alexandre Herculano/Portalegre, Pedro de Santarém, Canha (Montijo), Monte Gordo (Vila Real de Santo António), Gambelas (Faro) e Santa Margarida(Constância). Desde há semanas que os encerramentos têm provocado contestação do poder político local, como são os casos de Almeida, no distrito da Guarda, Marvão, no Alto Alentejo, freguesia do Teixoso, na Covilhã, Santa Margarida, concelho de Constância, e Golegã, ambas no distrito de Santarém”. – Que em ano de eleições os portugueses ajuízem bem onde deitar o seu voto, mas votem.

Sem comentários:

Enviar um comentário