quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

40 Anos de Poder Local em Mirandela, em livro



JORGE LAGE
Ao voltar a casa de férias natalícias, encontro na resma de correspondência, a oferta do livro «40 anos de Poder Local em Mirandela», editado pela Câmara Municipal de Mirandela e da autoria de Rui Magalhães e de José Ribeiro, com dedicatória e autógrafos dos autores, a quem estou muito agradecido pela atenção e obséquio. São 300 páginas de documentação, com mapas, gráficos, listagens de eleitos, fotos e recortes de imprensa. O prefácio é assinado pelo Presidente da Assembleia Municipal, o médico José Manuel Pavão, pelo Presidente do Município, António Almor Branco e pelo José Costa Ferreira. O primeiro tece elogios ao poder autárquico mirandelense. O segundo prefaciador refere a revolução operada com o poder local e autárquico, sendo «este concelho e esta cidade como referências regionais e nacionais». O terceiro, historiador e deputado da Assembleia Municipal, «reconhece o trabalho dos muitos autarcas» e refere que «esta obra (…) é também tradução fiel dessa conquista democrática», que é o poder local democrático mirandelense ao longo dos últimos 40 anos. Na Introdução, os autores agradecem o apoio, em documentação, recebido da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna; ao Jorge Golias (figura pública nacional), pela cedência de fotos sobre manifestações ocorridas em Mirandela, em 1976, e que figuram na capa do livro; ao Eduardo Botelho, também pela cedência de fotos; aos Directores do Notícias de Mirandela, Jerónimo e Arnaldo por disponibilizarem jornais antigos (o que me leva a supor, que não existirão na Biblioteca Municipal, sendo uma falha inadmissível dos autarcas da cultura desse período); ao Presidente do Município, António Branco, que apoiou e incentivou esta obra. Na globalidade desta iniciativa, foram agraciados com a Medalha de Ouro do Município, os seus Presidentes eleitos neste 40 anos, a saber: Maximino Monteiro, Marcelo Lago, José Gama (a título póstumo), José Silvano e António Branco. No livro é feita uma «Contextualização Histórica», o «Enquadramento Jurídico» e os «Resultados Globais» eleitorais. No livro constam todos os eleitos nesse período da Câmara Municipal e das Juntas de Freguesia, pelo que este livro interessante terá bastante procura. Os meus parabéns aos autores e a Município.
Jorge Lage – jorgelage@portugalmail.com – 08JAN2017
Provérbios ou ditos:

      Pêga no souto, não o tomará o néscio, nem o diabo.
      Dia de Janeiro, dia de má ventura, mal amanhece é logo noite escura.

      Goraz de Janeiro vale um carneiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário