sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

FALECEU MONSENHOR ÂNGELO MINHAVA


Notícias das Letras

                O panorama cultural vila-realense ficou mais pobre com o desaparecimento, em 2 de Dezembro de 2016, de Mons. Ângelo do Carmo Minhava.
                Figura muito querida, admirada e respeitada de todos os vila-realenses, foi um sacerdote exemplar, professor brilhante e intelectual distinto em diversas áreas, de que se destacam a música e a filologia.
                Os traços mais salientes da sua personalidade eram o trato afável, a modéstia, a calma sabedoria e permanente disponibilidade para pôr a sua vasta cultura ao serviço de quem dela necessitasse.
                Ângelo Minhava foi também escritor, embora, devido à sua entranhada modéstia, não buscasse o reconhecimento público. Da sua bibliografia, referimos em especial Cabrilíada (1947), um poema herói-cómico, género que conta com raríssimos cultores na literatura trasmontana e alto-duriense, que o poeta Teixeira de Pascoaes considerava o segundo melhor poema do género a nível nacional, a seguir a O Hissope, de Cruz e Silva.  Escreveu ainda diversas comédias ao jeito popular, que continuam a ser representadas um pouco por toda a região e mesmo fora dela.

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA REAL
Grémio Literário Vila-Realense

Sem comentários:

Enviar um comentário