quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Apresentação do meu livro, «Maria Castanha – Outras Memórias», em Vila Pouca de Aguiar, dia 7 de Dezembro –


JORGE LAGE
Os tempos não são os melhores para a cultura regional e local e muito menos para a edição e venda de livros. Os bons livros vendem-se menos porque se fazem livros «por dá cá aquelas palhas». Não basta escrever 50, 100, 200, 300 ou 500 páginas, é preciso que o conteúdo de cada obra interesse e dê prazer a um conjunto de leitores. Quando assim não acontece, os leitores sentem-se enganados e acabam, também, por não comprar as boas obras. Depois, há muitos municípios que apoiam a edição de livros que nada dizem a quem os leva para casa, ainda que oferecidos. Para além destes leitores, há os pendura que estão à espera de uma oferta ou pedem-na mesmo, esquecendo-se que a edição de livros, tecnicamente bem-feitos pelas tipografias, custam dinheiro que é preciso pagar. Por isso, para mim, um dos momentos mais dolorosos na feitura do livro, surge depois da paginação e da composição da capa. Quando digo à tipografia para o imprimir entro numa tristeza tal que parece que carrego o mundo às costas, chegando mesmo a desejar que à minha frente estivesse um buraco onde me pudesse meter. Bem, tenho tanto respeito por quem compra um livro meu que não me canso dizer: - veja primeiro o livro! Dê uma espreitadela e se gostar do tema é que deve comprar. Assim, quando informo o local em que podem encontrar o meu livro, não digo para o irem lá comprar, mas para o irem ver e consultar ou folhear. Quem vive em Mirandela ou está por perto, pode consultar o meu novo livro na «Livraria Cristina». Com o aproximar do Natal poderá ser uma boa prenda para um familiar ou amigo. Pelo menos será um livro raro. Mas queria falar-vos das minhas apresentações do meu livro «Maria Castanha – Outras Memórias», que só ainda foram quatro. A próxima, apresentação vai ser, em Vila Pouca de Aguiar, na Biblioteca Municipal e a convite deste Município. O livro será apresentado pelo Professor José Hermínio da Costa Machado, dia 7 (sete) de Dezembro, quarta-feira pelas 21H00, e só a sua presença já é garantia de um bom, bem-humorado e animado momento cultural. Apoiam esta iniciativa, de entrada livre, o Município e a Livraria Aguiarense. Por isso, amigo leitor, se aconselhar os amigos ou conhecidos que vivam na região de Vila Pouca de Aguiar a marcarem presença vão dar o tempo por bem empregue. Há momentos na vida que são únicos e que nos aconchegam a alma. Tome nota, amigo leitor, e divulgue pelos seus amigos e conhecidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário