quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Mas o diabo espreita


Um dos maiores erros do governo de Passos e Portas foi não ter corrigido as leis patifes promulgadas na governança de Sócrates. Essas “leis” que ainda vigoram, arruinaram o país porque não tendo carácter universal, prejudicam cidadãos livres, e ao prejudica-los, prejudicam o país porque não podem dar o seu melhor. Esse sistema “legal” cacique está na base do que hoje é a nação: uma comunidade corrupta e alienada.

É claro que Portas e Passos têm desculpa. O país estava numa situação de emergência, e a prioridade económica sobrepunha-se a todas as outras. Tínhamos o garrote da Troika aqui metida pelo PS, tínhamos a pressão de nos livrar da BANCARROTA. O gráfico que se apresenta é bem demonstrativo. E aqueles que para isso contribuíram, num país decente, teriam passado largo tempo no calabouço. Portugal, país suis generis, protege os ladrões e os vigaristas, por essa razão andam por aí sem que ninguém lhes peça contas.
O país está como em 2010 (atente-se na paródia da CGD), mas a propaganda das esquerdas, vende a ilusão do contrário. Em Janeiro saberemos um pouco melhor sobre o diabo, que espreita, mas em  Março teremos a certeza da obra do mesmo. Entretanto, Costa e Catarina (com Jerónimo mais reservado), lá andam na conversa fiada, distribuindo ilusões aos papalvos que, a partir de Janeiro, pagarão com língua de palmo a imprudência.

Sem comentários:

Enviar um comentário