terça-feira, 21 de junho de 2016

No dia mundial dos refugiados



JORGE LAGE
No dia mundial dos refugiados, quero lembrar os milhões de exterminados por não terem religião, por terem uma religião e, como católico, em especial os milhões de cristãos e de um modo particular os cristãos coptas das Terras do Nilo barbaramente liquidados por assassinos de credo do ódio e que deviam ser julgados por crimes contra humanidade. O genocídio Arménio pelos chefes turcos e hoje a sanha macabra dos chefes turcos contra o povo turco por o seu crime maior é quererem ter voz no seu território. Quero abominar as políticas farisaicas e comerciais dos chefes americanos, ingleses e franceses. Quero lembrar ao chefe de Lisboa, ao chefe de S. Bento e ao Presidente da República que ainda não vi nenhum desses refugiados que cá chegam denunciar os crimes de extermínio de cristãos nas zonas de conflitos. Tudo em nome de ódios. Aconselha-se essa gente que gasta os dinheiros dos nossos impostos que se dividissem metade das atenções dadas aos refugiados com os nossos abandonados e enjeitados da vida talvez fossem mais razoáveis.

Sem comentários:

Enviar um comentário