terça-feira, 31 de maio de 2016

Os objectivos da esquerda em Portugal

Por: Costa Pereira - Portugal, minha terra

Li em livro da Colecção Éfeso, sobre virtudes humanas, de Juan Luis Lorda, que “ O sentido de serviço é especialmente importante nas tarefas públicas. O critério fundamental da honestidade no desempenho da função publica é a de servir ao bem comum. Isto tanto se quando se está atender ao publico detrás de um “guichet”, como quando se está a governar um sector da vida urbana. Os homens públicos devem impregnar-se do sentido de serviço que legitima a sua atuação. Se não sucede assim, torna-se,  por outro lado, muito difícil não se  deixar levar pela ambição das honras, o que faz andar sempre à procura da promoção; ou ainda pela sedução do dinheiro, que tão tentadora e facilmente se oferece, com frequência, por caminhos pouco honestos”.
Vale só pela forma como descreve, e a mestria com que expõem o tema, uma vez que a essa conclusão chega qualquer cabeça pensante. Mas infelizmente é pratica que pela negativa a maioria dos servidores do Estado, em Portugal, não usam exercer. No entanto pelam-se por ser funcionários públicos.Também fui e servi cerca quarenta anos, e posso garantir que cumpri as minhas obrigações o melhor que pude, e é normativa de quem quer ser funcionário publico, servir e não se servir….Não é fácil,  e por vezes até muitos dos colegas deixam de ver com bons olhos aquele que cumpre as regras. Isso nunca me incomodou e as pessoas até acabam por valorizar. O que acontece até é desculpável, porque o exemplo vem de cima, e hoje a corrupção e a prática dos maus exemplos vem da escumalha social que o eleitorado escolhe para chefes da quadrilha.
Quando se viu, neste país, ser um PR a andar a estender a mão aos credores, mais para sustentar um “governo” do que aliviar as dificuldades de muitas famílias que a governação “socratense” criou?! E hoje o mau da fita é um primeiro-ministro, Passos Coelho, que honestamente evitou que Portugal entrasse em banca rota, para onde agora com os governantes que temos não demorará muito volte acontecer. A ratoeira está armada onde a inspiração diabólica quer: destruir a família, gerir a formação escolar, retirar aos pais a liberdade de escolher a educação que querem para os seus filhos, e às instituições de ensino particular negar, por mero capricho, a normal cooperação na formação da juventude. É mesmo diabólico, e mostra bem os objetivos da esquerda em Portugal.

Sem comentários:

Enviar um comentário