segunda-feira, 18 de abril de 2016

Mirando terras de Espanha

  Por: Costa Pereira --Portugal, minha terra. 

Deve ser dos mais antigos postais que tenho em arquivo, foi-me enviado em 1 de Setembro de 1959, por uma simpática muchacha, Inma Villar, ainda eu não tinha atravessado o Douro para fixar residência em Lisboa. Em mensagem curta dizia “ Te desco felices vacaciones y grandes ipnotizamientos”. Valencia é uma cidade muito importante, situada na costa mediterrânica de Espanha, famosa por eventos como o Grande Prémio da Europa de F1 e também pela sua gastronomia, onde a paelha ressai. O postal mostra a praça do Caudilho.

Outra cidade notável de Espanha é Huelva, cidade que na primeira visita que fiz a Sevilha me cativou a simpatia. Mas já tudo mudou, como cá, também lá. Ao tempo, quando se entrava num café e pedia uma cerveja punham logo um pires com camarão para acompanhar. Assustei-me, quando isso aconteceu comigo, pois não tinha pedido marisco, e temia ter de pagar o que não pedi. Mas não, era de graça, quando Portugal até os tremoços pagava. Terra sedutora que tem no Mosteiro de Santa Maria de La Rábida, um ponto de referência, o Papa Beato João Paulo II visitou-o em 14 de Junho de 1993. Também Cristóvão Colombo ali esteve antes da sua partida à descoberta das Américas. Situa-se no município de Palos de Frontera, na província andaluza de Huelva. Postal enviado em 25/6/71.

E voltamos a Badajoz, agora para mostrar a Ponte da Universidade, e cujo postal enviei para a minha cara-metade em 23 de Junho de 1973.

Outro com o mesmo destino, mas enviado em 24 de Junho de 1972. Mostra a Praça de Cervantes. Muito bonita.
Quando na estrada Madrid – Irún, a cerca de 300km, nos surge um espaço muito convidativo a paragem e apetrechado para repousar e acolher turistas, estamos junto ao Monumento do Pastor, que tanto a N-1, como AP-1 servem. Obra de Victor de los Rios, este monumento de montanha, construído em 1961, situa-se no município de Ameyugo, província de Burgos, comunidade autónoma de Castela e Leão. O postal não tem data, mas devo tê-lo adquirido poucos anos após a inauguração, no regresso duma peregrinação a Lourdes , na década de 60. Só me recordo de lá parar uma vez. Mas é um lugar digno de visita.

Foi-me enviado em Setembro de 1970 por pessoa que hoje não consigo identificar, mas vale pelos seus 36 anos na minha posse. Quem mo mandou esteve num encontro missionário na Covilhã e no fim foi em passeio a Salamanca, como consta no respectivo texto. Divulga a famosa Casa das Conchas, emblemático edifício em estilo gótico decorado com conchas de Santiago, mandado construir no ano de 1593 por Rodrigo Maldonado, catedrático e reitor da universidade de Salamanca. É das cidades espanholas que muito admiro, ainda o ano passado lá estive, mas nunca entrei neste que é dos mais visitados e admirados da urbe, capital de município da província homónima, na comunidade autónoma de Castela e Leão. Mirando terras de Espanha

Sem comentários:

Enviar um comentário