segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Um café e um bagaço para as donas, os cavalheiros e as manas


As donas bloquistas (Catarina e Marisa) e dos “Verdes” (Apolónia) andam irrequietas. Como as manas (Motágua). Com a solidariedade de Costa, Jerónimo, Galamba, Oliveira e Pacheco Pereira, qual profeta retardado do Antigo Testamento.
Não precisámos de esperar muito para verificarmos qual era o mundo novo (à boa maneira leninista/estalinista) que apregoavam: o de “virar a página”, o de repor os roubos da “direita”, o de acabar com a austeridade.
Ao que parece as pensões (apenas as de 628,8 euros) irão aumentar 2,5 euros por mês e ao abono de família serão acrescentados, no máximo, cinco euros! Mais, as pensões “miseráveis” (até 262 euros) serão aumentadas um euro por mês (a proposta do PSD/CDS, para estas era de 2,5 euros!).
Aqui temos, portanto, a politica social, de combate às assimetrias e de irradicação da pobreza por parte das esquerdas! Sim, porque a direita (como eles gostam de dizer), ao aumentar 2,5 para as pensões mais baixas estava a fazer uma política de pobreza, miserabilista, neoliberal – de austeridade!
Pelos vistos não era por falta de vontade que PSD/CDS não aumentavam ainda mais as pensões miseráveis (apesar de as aumentar mais que as esquerdas). Era porque, na realidade, não havia dinheiro. Como agora bem entenderam as esquerdas.
Costa, com esta “reversão” (enganando Jerónimo) distribuiu umas migalhas pelas pessoas, mas ao país, com estes aumentos de um café e um bagaço (para as pessoas, como eles gostam de dizer), retirou uns bons milhões para desacreditar Passos e Portas. Mais um dos seus malabarismos. Ocupou o cargo que queria com uma golpada (à custa do mote de Jerónimo: “O PS só não é governo se não quiser”), o de chefe de governo, veremos se a partir de Março a realidade lhe permite olear a geringonça, porque a partir de Março a coisa pia mais fino e começa a cavaqueira a sério.      Armando Palavras


Sem comentários:

Enviar um comentário