terça-feira, 20 de outubro de 2015

Acordo ortográfico em Moçambique



Bate lavadeira
Lavadeira bate
Que as nossas cantigas
Não têm remate.

As lavadeiras à noite
Tiram os seus aventais
P’ra fazer de travesseiros
No meio dos areais.

Amaro Neves, Énio Semedo e Jorge Arroteia In Aveiro do Vouga ao Buçaco p.158

Nós vimos de trás os Montes
Da terra dos bons pastores
Vimos dar as boas festas
A casa destes senhores!

Cantares dos reis recolhido em Pampilhosa-Mealhada p. 186

Ó loureiro, ó loureiro
Ó loureiro, ramalhete
Vou rifar o meu amor
A dez réis cada bilhete

A dez réis cada bilhete
V’rr quem o quiser comprar
Vou rifar o meu amor
Não o posso aturar.


Pampilhosa p. 228

Enviado por Jorge Lage


Sem comentários:

Enviar um comentário