segunda-feira, 11 de maio de 2015

Entre Costa e Sócrates, “venha o Diabo e escolha”!



Costa não se livra da herança de Sócrates. Não porque queira e alguma força oculta o impeça. Mas sim porque o próprio não quer. António Costa é um produto da governação socrática e assim sendo não pode renegar as origens. Tanto assim é que ainda este fim-de-semana (Sábado, 9) trouxe à liça programas dessa governação escabrosa, à qual pertenceu. O programa das “Novas Oportunidades”, e por aí adiante. António Costa (como muitos “beija-mão” do chefe Sócrates), ainda não percebeu (ou não quer perceber) que essa governação que tanto defende nos trouxe a este ponto, ao limiar da bancarrota. Como não percebeu (mas há-de perceber mais cedo do que tarde) que o cidadão comum já percebeu o que ele não percebeu (ou não quer perceber). O cidadão comum já percebeu que essa governação infame prejudicou propositadamente profissionais específicos para promover amigos e familiares; e já percebeu que esse nepotismo foi programado e planeado para tapar as patifarias que se fizeram, que deram origem à condenação, por parte da Justiça, de uma ex ministra da Educação (!) – Maria de Lurdes Rodrigues - e à detenção do próprio ex primeiro-ministro.

Sem comentários:

Enviar um comentário