terça-feira, 12 de maio de 2015

Ascensão e Pentecostes

                                               O monte Farinha visto da capela do Fojo 
Por: Costa Pereira

Portugal, minha terra.
          No próximo dia 24 o Monte Farinha vai estar em festa  para celebrar o evento que nesse domingo a Igreja festeja - Domingo de Pentecostes - e outro que tradicionalmente já tem ali muita fama. São muitos os peregrinos que no domingo de Maio se habituaram a subir ao “Iteiro da Senhora” e fazem-no com o sentido de assistir à “festa da Ascensão”. Festa que no Monte Farinha, desde que deixou de ser celebrada no dia próprio, 5ª-feira de Ascensão, 40 dias após a Ressurreição, passou a ser ali celebrado no último domingo de Maio. É um dos eventos na vida de Jesus que aparece relatado no Novo Testamento, São Lucas e São Marcos dão disso conhecimento. A Ascensão é também considerada como um dos cinco grandes marcos da narrativa evangélica: Baptismo, Transfiguração, Crucificação e a Ressurreição. É das festas mais antigas que como o São Tiago se festejam no alto da Senhora da Graça, onde fui ainda algumas vezes quando se festejava na quinta-feira de Ascensão.
         Como em outro post já disse, este ano o novo pároco de Vilar de Ferreiros, Sr.Padre João Paulo, optou por alterar a data e em vez do último domingo do mês de Maio preferiu o dia 24, Domingo de Pentecostes e desse forma festejar as duas festas numa só. É outra das datas festivas muito importantes da Igreja, e que ocorre 50 dias depois do Domingo de Páscoa. Dá-se no 7º dia após o dia da Ascensão de Jesus aos Céus. Recorda e celebra a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos e seguidores de Jesus Cristo através do “dom de línguas” como é descrito no Novo Testamento. Com esta festa termina o tempo pascal, e ao meio dia, em vez da Rainha caeli, volta a recitar-se o Ângelus ou Ave-Marias, costume que nas nossas aldeias era designado por “As Trindades” e que ao anoitecer o sino da igreja anunciava. De modo que por alguns momentos todos suspendiam a sua atividade para, individual ou em grupo, fazerem a sua oração. Um bom motivo para nas igrejas onde a tecnologia eletrónica já chegou se programar o sino para ás 12h00 despertar, com toque festivo, quem o ouvir. Em locais nobres, como neste santuário mariano, o materializar a ideia é não só honrar Nossa Senhora, mas também orientar, nas horas, quem não tem relógio. Oxalá o tempo ajude e os peregrinos saibam atempadamente que este ano a festa da Ascensão não é no ultimo domingo de Maio, mas sim no penúltimo, dia 24. Como sempre, a caminhada parte da Fonte Salgueiro, às 09h00; e a procissão, com o andor de NS da Graça, tem inicio às 10h00 no Largo de S. Tiago. O bom e belo vê quem lá subir nessa manhã de Maio, de 2015.


Sem comentários:

Enviar um comentário