quarta-feira, 26 de julho de 2017

Descansar – A razão pela qual conseguimos fazer mais quando trabalhamos menos

Descansar – A razão pela qual conseguimos fazer mais quando trabalhamos menos

Alex Soojung-Kim pang, lançou recentemente um livro curioso. Não diz nada que não soubéssemos. Nada que o senso comum não tenha por adquirido. E nada de novo que tanto Gregos como Romanos não soubessem há mais de 2000 anos. Ou os Chineses há, pelo menos, 3000.
Em suma, o que diz Kim pang? Que o ócio é necessário para que o trabalho criativo surja. É, pois, necessário descansar para que o trabalho resulte criativo e produtivo.
O cientista de Silicon Valley, demonstra neste livro, através de estudos com décadas, que o sucesso não depende da quantidade de horas de trabalho em excesso (como a Modernidade e a industrialização têm insistido), mas do descanso devido, atempado, e na altura própria. Ou seja, o trabalho e o descanso devem ser tratados de forma igual. Aliás, como é tratado nos países desenvolvidos [ao contrário dos países subdesenvolvidos como Portugal – observação nossa].
É, portanto, um livro contracorrente [para os portugueses – observação nossa]. Contra a actual classe pensante da economia global, para a qual quanto maior o número de horas de trabalho árduo, mais bem-sucedidos seremos. Aliás, criou-se uma mentalidade execrável, onde o trabalho excessivo, mesmo que seja contraprodutivo, é respeitado nos locais de trabalho. E os dias de quatro/cinco horas de trabalho, são vistos como uma “tibieza desprezível” (p. 161)
Kim pang, neste estudo abrangente, prova o contrário. O melhor trabalho não depende de um esforço exagerado, depende da harmonia trabalho/repouso. Os exemplos que dá (músicos, cientistas, romancistas …) são vários, incluindo o cidadão comum. E chega à conclusão que os melhores não trabalham mais de 4/5 horas diárias.
Estas conclusões fundamenta-as nos estudos de Gladwell ou Ericsson. Conclusões com um século! Mas a este estudo são chamados outros como Carl Ermil Seashore, Graham Wallas, ou o matemático Henri Poincaré.
Como diria John Steinbeck (1902-1968), escritor americano e prémio Nobel da Literatura: "A arte do descanso é uma parte da arte de trabalhar".


Alex Soojung-Kim Pang é pesquisador do Instituto para o Futuro, um grupo de pesquisa do Vale do Silício. Anteriormente foi editor-adjunto da Encyclopedia Britannica.

Actualizado a 31 de Julho, 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário