quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A magia do sertão (ANGOLA)


Por: Costa Pereira

Portugal, minha terra.
A visita que fiz a terras africanas de Angola está a chegar ao fim. Mais uns dias para aqui no planalto central ocidental apreciar a paz e sossego que a aldeia do Bongo oferece a quem tem o privilégio de poder ali demorar-se a viver e sentir a magia do sertão, e acabou-se!

Coincidi-o a minha estadia com a estação das Chuvas, que como se sabe ocorre entre Setembro e Abril, e à qual em posts anteriores já dei conta de alguns dos efeitos que a sua ação provoca quando em fortes e assustadoras trovoadas se manifesta. Até o céu fica escuro e as aves em pavorosa!

Mas a terra agradece por ver nas torrentes o sangue que as enriquece e faz germinar as sementes e as plantas que são a riqueza desta angolana região do Huambo.

Se esta cabrita soubesse Português ou percebesse Umbundo aqui a tínhamos a louvar os efeitos benéficos da chuva sobre uma lavoura que quando à antiga portuguesa era explorada dava pão à farta para brancos e negros, e hoje pelo que se vê.., nem para fatos à medida das necessidades da casa dá. Neste aspeto, mete dó.

No entanto a terra é fértil e continua a produzir, como disso esta viçosa papaia, no meio do milheiral, deixa ver.

E esta árvore florida, na cerca do antigo hospital, que só com a água das chuvas se enfeita desta forma! É a magia africana

---------------

Dos comentários destaco:
A "Magia do Sertão", leva-me a crer que se tivesse levado um tratorzinho para lá, por mais pequeno que fosse ter-se-ia feito um lavrador. E a África agradecia”. –
 Ao que respondi: 

Cada um é para o que nasce, diz o adágio e eu concordo. Mas não tenho jeito para negócio, nem seduzido para trocar o meu Jardim à beira mar plantado, por um qualquer Sertão, por muito sedutor que seja”.
Continua


Sem comentários:

Enviar um comentário