sexta-feira, 9 de junho de 2017

Feira do Livro/017


Por: Costa Pereira
Portugal, minha terra

No domingo, dia 4, lá fui feliz da vida até ao Marques dar a minha vista de olhos à Feira do Livro, que em edição 87ª ali se vai manter aberta durante mais uns 14 dias, só encerra no próximo dia 18. Abriu no dia 1 e logo na cerimónia o presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, João Amaral, lembrou às entidades presentes: “Os editores e livreiros não pedem benesses ao Estado, mas respeito pelo seu papel relevante na economia nacional e designadamente no sector da Cultura, onde as editoras são o maior empregador”.
Injectado por uma minha conterrânea que no sábado, dia 3, também visitou a Feira, pois nesse dia o debate visava Trás-os-Montes, e tinha J. Rentes de Carvalho por personagem ao vivo, deu origem a uma mensagem sua sugerindo-me a leitura de “Trás-os-Montes, O Nordeste”.
Não hesitei, e com o meu conterrâneo J. Borges Lopes, lá me desloquei hoje à procura da perolazinha mais recente de Rentes de Carvalho. A edição é da Fundação Francisco Manuel dos Santos, e incluída na colecção Retratos.
Perdi de ver e ouvir um insigne transmontano, mas  fui agora recompensado, com um debate moderado pelo jornalista da RR, José Pedro Frazão, no qual estiveram envolvidas as autoras de “Peregrinos”, Ana Catarina André e Sara Capelo, presentes ainda o Padre José Manuel Pereira de Almeida e a peregrina Rita Sousa Rego. Passei uns bons momentos na pavilhão da  Fundação a escutar os intervenientes deste sedutor debate onde os peregrinos de Fátima estiveram em foco. Duas compras que fiz para ler com vagar.


Sem comentários:

Enviar um comentário