domingo, 28 de maio de 2017

Um convívio peculiar

Ontem estivemos num jantar peculiar. Organizado pela Casa de Trás-os Montes e Alto Douro, na Cervejaria Real Fábrica na rua da Escola Politécnica em Lisboa. Foi o primeiro convívio por concelhos que calhou ao de Freixo de Espada á Cinta. Esteve representado pelo professor Parra que se deslocou a Lisboa com a simplicidade dos naturais das terras de Além Marão.
Nesse convívio dinamizado por Hirondino Isaías (presidente da direcção da agremiação) e Vasco Saldanha (vice-presidente), encontrámos amigos de sempre, alguns dos tempos da infância.
Foi simplesmente admirável. A memória transportou-nos para tempos longínquos, irrecuperáveis mas não esquecidos – o fartote de castanhas no Outono, os minúsculos ovos dos ninhos recém descobertos, as uvas colhidas na berma da estrada, a pisa das uvas, as rocambolescas subidas às cerejeiras, as caminhadas ao picotino, a descida às arribas, o perfume das rosas da nossa Avó Adelina, as chuvas de inverno, os colossais nevões, o nevoeiro em noites tardias, a matança do porco, os fumeiros … enfim, coisas da alma transmontana com o Douro sereno e risonho cavando fundo o vale velho de séculos.

Sem comentários:

Enviar um comentário