sábado, 22 de abril de 2017

Os estouvados do costume


Durante este ano e meio, os portugueses foram brindados com puro entretenimento politico. Tanto da parte do governo, como da presidência da república. E os jornalistazinhos e os/as comentadorezinhos (as), actores/actrizes do mesmo palco, não deixaram de bombardear as casas das famílias com uma décima aqui, outra ali; inquéritozinho daqui e dali. O défice foi 2,1%, dizem. O mais baixo de sempre. Claro! Sabe-se como foi conseguido e sabe-se de há dois meses a esta parte, que as algibeiras dos portugueses estão como em 2011 (austeridade manipulada)! Também se sabe que o país está a níveis desse ano e, mais dia, menos dia, estaremos com uma mão atrás e outra à frente.
O país não cresce economicamente vai para década e meia. Os quatro anos de governação PSD/CDS entendem-se. Estávamos em posição de resgate, causado por uma politica estouvada, congeminada por socialistas e alguma gente do PSD. Nesta década e meia o país recebeu cerca de 235 mil milhões da Europa a fundo perdido. Onde estão? É uma quantia que dava para pagar quase três resgates e meio como o de 2011!

A corrupção é o que toda a gente vê. Mas há cerca de meia dúzia de anos ninguém se atrevia a dizer que Portugal era um país de corruptos! Quando a OCDE considerou esta velha nação, em 2015, como a quarta mais corrupta da Europa, porque as outras três pertenciam ao antigo bloco de Leste, ninguém tugiu nem mugiu. E hoje, do presidente ao mais cândido (a) politico (a), sobre este aspecto, ninguém pia.
Mas maltratar juízes na comunicação social como o Dr. Carlos Alexandre, é prática corrente. Própria de um país de terceiro mundo.
Entretanto, a dona Catarina e as suas coleguinhas do Bloco, vão ludibriando (os parvos) aqui e ali, com aquele arzinho de actrizes; o sr. Costa, com o beneplácito do PR, lá vai cantando e rindo, atirando umas aldrabices acolá e além; o sr. Nogueira usa a técnica da dona Catarina, movimentando o grupo de professores do costume. Porque está feito com esta governança. O sr. Jerónimo, raposa velha, vai dando uma no cravo, outra na ferradura.
EVGUENI  ZAMIATINE
No seguimento, impõem escabrosamente, numa atitude FASCISTA, o congelamento das carreiras de professores com as mais elevadas qualificações, bem como dos funcionários públicos. Para pouparem uma centésima daquilo que a ladroagem surripiou!
Para estas esquerdas que não conhecem a liberdade, o poder é tudo.
Enquanto isso, a agência canadiana, por interesses vários, sabendo que o país está na BANCARROTA (ou quase) vai mantendo a ilusão dos parvos e os interesses dos do costume. Vamos esperar pelo dia em que o BCE deixe de comprar a divida portuguesa, nessa altura … solta-se o diabo. E se for o da lenda de Salomão, temos o mar próximo, talvez um navio nos leve para o outro lado do oceano.
E os comentadorezinhos e os jornalistazinhos entram nesta galhofa (como no tempo de Sócrates), fazendo dos portugueses papalvos. Para uns (camaleões) afinal havia alternativa. Para quem? Para eles que têm as algibeiras a abarrotar, sem fazerem nenhum!

O país está neste estado deplorável, porque entre 2005/2011 teve o azar de ter um primeiro ministro estouvado (e um conjunto de ministros/as e secretários /as de estado idênticos/as). Que foi para o cargo conduzido através da dissolução da Assembleia (legitima) pelo então presidente da república, Jorge Sampaio, e pela conivência de alguma gente do PSD. Com alguns pirilampos do CDS.

Sem comentários:

Enviar um comentário