quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Da pior conversa fiada

Na véspera de a DBRS (agência de notação financeira canadiana, que é a única entre as quatro agências internacionais utilizadas pelo BCE a atribuir a Portugal uma nota superior ao nível “lixo”) anunciar a sua decisão sobre o rating português, o presidente do Banco Central Europeu fez questão de lembrar que, em caso de descida, deixará de aceitar a dívida portuguesa como garantia. Mas logo de seguida acrescentou que o país fez “progressos significativos”. Mas diz mais: “Sabemos que, se houvesse uma descida, os títulos de dívida portugueses deixariam de ser elegíveis [como garantia nos empréstimos e para o programa de compra de activos do BCE]”.
Ou seja, é tudo conversa fiada. A DBRS manterá o rating português positivo para o BCE continuar a financiar a divida portuguesa. E vai mantê-lo porque o BCE assim o deseja. A DBRS é, pelos vistos, uma marioneta nas mãos do BCE.
Como é conversa fiada o alardear de Catarina e Jerónimo. Há muito que este orçamento desprezível está aprovado.

Sem comentários:

Enviar um comentário