sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Para já, passeio suspenso

Por Costa Pereira - Portugal, minha terra

Com um esboço de passeio por terras da "estranja", de novo a falar do que é nosso. A uns 2ou3km distanciado do centro de Vila Real, o solarengo Palácio de Mateus está situado na terra que lhe dá o nome. Muito elegante e rodeado de jardins e terrenos agrícolas, onde sobressai a vinha, embora originalmente o edifício seja datado de 1619, desconhecesse quando foi mandado fazer com a sua actual configuração. De seguro apenas se conhece que em 1721 era seu proprietário António José Botelho Mourão, o terceiro Morgado de Mateus, como também que só em 1750, já no tempo de D. Luís António Mourão é que as obras ficaram concluídas. Está classificado de Monumento Nacional desde 1911. É dos motivos sedutores que com o património arquitectónico e cultural da princesa do Corgo se não pode perder de visitar sempre que se vá à capital de Trás-os-Montes e Alto Douro. Trata-se de um postal com data de 13.01.70. enviado pelo saudoso padre Guedes.
Descendo à Invicta Cidade agora para nos determos nos paços do concelho, ou melhor dizendo no edifício da Câmara Municipal. Com projecto do arquitecto Correia da Silva, este belo e artístico edifício começou a ser construído em 1920. No entanto foi sofrendo varias alterações e interrupções, de modo que só em 1957, com as ultimas alterações introduzidas pelo Arq.Carlos Ramos, são ali instalados os serviços camarários. É dos mais bonitos monumentos arquitectónicos da cidade do Porto, que dá nobreza às Praças da Liberdade, General Humberto Delegado e Av. dos Aliados, no coração da cidade. Postal que me foi remetido pelo padre Guedes, em 05/08/71.
Figueira da Foz é uma das cidades mais belas de Portugal e goza de possuir a “Rainhas das Praias portuguesas” que se distende de Buarcos ao Cabedelo. Com a Serra da Boa Viagem e o Cabo Mondego quem ali abanca fica seduzido, fazendo da terra sua. Este postal foi-me enviado pela minha cara metade, em 21/08/72. Já lá vão 44…..
Vou suspender esta divulgação intitulada por “ Passeios e terras, em postal” dado que vamos entrar em período de férias e até porque já vai longa a descrição que fiz. Vou terminar com mais um daqueles postais com mensagens amigas e animadoras que ao longo de tantos anos recebi do meu saudoso amigo padre Manuel Joaquim Correia Guedes. Fecho com este postal alusivo ao antigo Hotel Tocaio foi-me enviado na década 60, não consta a data, mas então ainda eu vivia nas Travessa Paulo Martins, na Ajuda-Lisboa. Hoje a respeito do hotel apenas se diz ser um edifício abandonado e devoluto no centro da cidade que muito honrou e dignificou. Merecia mais por parte da Rainha do Corgo. Mas cada um só dá o que tem.

Sem comentários:

Enviar um comentário