domingo, 1 de maio de 2016

Dado que não pode ir a Ponta Delegada

Por : Costa Pereira - Portugal, minha terra

Famosa e muito participada, a festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres, nos Açores, é das mais importantes festividades do arquipélago e até de todo o território nacional. Celebra-se anualmente no quinto domingo depois do Domingo de Páscoa, com festa e procissão muito piedosa, atraindo ali muitos dos açorianos da diáspora, assim devotos e turistas de todos os cantos da terra.  A sua origem deve-se a uma imagem que segundo a lenda foi encontrada numa caixa a flutuar na praia, junto às pedras, e do convento da Caloura. Curiosas as freiras puxaram a caixa para terra e ao abrir depararam com a imagem que ainda hoje se venera na ilha de São Miguel.
 A fama deste evento espelhou-se por toda a ilha e os milagres sucedem-se por forma a conquistar a fé e a devoção do povo açoriano, que por sua vez com o seu testemunho a transmitem por onde passam. Da imagem que durante anos permaneceu no convento da Caloura, sucedeu ser transferida para o Convento de Nossa Senhora da Esperança, em Ponta Delegada, uma vez que a sua aproximação do mar e dos constantes ataques dos piratas, a punham em perigo.  
Isso pode testemunhar quem no sábado, da parte de tarde, desceu à Baixa-Chiado, e ao sair do Metro, entrou na Rua de São Nicolau; logo ali deu  conta de uma movimentação fora do habitual nessa artéria aos fins de semana, sobretudo na igreja de Nossa Senhora da Victória que aos sábados e domingos não abre. Era a Festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres. Missa Solene e concelebrada, presidida por sacerdote açoriano e para muitos açorianos. Embora transmontano, lá fui também, dado que não pode ir a Ponta  Delegada

Sem comentários:

Enviar um comentário