segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O poeta mirandelense Abel Trigo Moutinho partiu


Por Jorge Lage

Jorge Lage

2- O poeta mirandelense Abel Trigo Moutinho partiu – Nasceu em 1931, em Frechas - Mirandela, onde passou os primeiros 10 anos de vida e a juventude como estudante no Porto. Casou com Maria do Amparo, filha do comerciante mirandelense Avelino Pereira. Foi quadro administrativo no Porto e em V. N. de Gaia e termina no Hospital de S. João, em 1987. Foi, também revisor de provas no Jornal de Notícias (Porto). Conheci-o em Braga onde nos encontrámos várias vezes. Mais tarde, depois de ir viver para Coimbra, regressa a Mirandela, onde já tem dificuldade em me reconhecer. Curiosamente, em finais de 2014, encontro-o e à esposa no Lar de Idosos do Romeu, com bastante lucidez e a esposa mais diminuída. Sei que passado algum tempo deixou o Lar do Romeu, onde não queria estar. Recordo-o como colaborador do Notícias de Mirandela com bons textos poéticos. Era muito sensível, de modos afáveis e introvertido, sentiu necessidade de se refugiar na escrita poética, procurando retratar o belo e a natureza. Refugiava-se, principalmente, soneto que dominava com facilidade e graciosidade, escrevendo sobre as terras e as gentes transmontanas. O primeiro livro de poemas foi-lhe «extraviado» por quem não tinha escrúpulos. Não teve força (a doença começou a miná-lo) para editar um livro de poemas. Se os filhos, médicos, entenderem dispor-me-ei a ajudar na publicação de uma edição limitada. Ao Abel Trigo Moutinho um abraço de saudade, com um «até sempre», meu e do Notícias de Mirandela.

Sem comentários:

Enviar um comentário