quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A gatunagem e o Novo Banco



As notícias sobre o Novo Banco não são boas. Mas não foram boas desde o início. E toda a gente conhecia as consequências - se o Novo Banco não fosse vendido em 2015, o défice de 2014 subiria. Toda a gente sabia disto. Desde o político mais experimentado, ao cidadão mais esclarecido, passando pelo homem da tasca. Porque razão se alardeou tanto o assunto? Porque se está em campanha eleitoral! De facto, como diz o Primeiro-ministro, este resultado, é um número de estatística que não pesa no bolso do cidadão comum (pelo menos por enquanto). Na medida em que ao ser vendido, o retorno do dinheiro é evidente.
O facto em si de importância maior é que este caso (ligado ao antigo BES), foi aquilo que na gíria se qualifica de gatunagem, ao qual o actual governo é alheio. Para o tentar resolver optou por esta via, contrária à nacionalização que o PS fez em relação ao BPN. Do BPN, já nos tiram do bolso há muito, deste caso ainda não. E esta diferença quer dizer alguma coisa.

Sem comentários:

Enviar um comentário