quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Bom Magusto e apresentação de livro sobre Chaves na Casa de Trás-os-Montes em Braga – Jorge Lage


Jorge Lage
Bom Magusto e apresentação de livro sobre Chaves na Casa de Trás-os-Montes em Braga – Com uma casa composta em público e algum nervosismo meu por que eu tinha sido o mentor da vinda da barrosã e flaviense, M.ª Isabel Viçoso, à Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro em Braga, para, na tarde do dia 14 de Novembro (sábado), apresentar o seu grande livro «Chaves – Percursos de Históricas Memórias». O acto cultural teve dois apresentadores de peso, Barroso da Fonte e José Hermínio Machado. Só estas duas personalidades trasmontanas já justificavam o momento cultural. E não deixaram os créditos por mãos alheias. Depois, a autora referiu o percurso de tão distinta e pormenorizada obra que foi erguendo ao longo de cinco anos, em que colaboraram e apoiaram o marido, José Sousa Fernandes e a filha Sofia, médica. Seguiu-se o Magusto, com a castanha Côta (do Planalto de Jales), da mais doce de Portugal, vinho da nossa região e umas febras e barrigas com pão escuro de Montalegre. Comeu-se e conviveu-se e ficou a mensagem de que vale a pena os Municípios (como Montalegre e Vinhais) promoverem os seus produtos na Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro em Braga. E a Isabel Viçoso, partiu muito feliz quando me despedi dela e da família e o carro arrancou para regressar à sua Chaves quase de sempre. Para informações sobre o livro contactar gantigona@sapo.pt .

Jorge Lage –jorgelage@portugalmail.com – 23NOV2015

Provérbios ou ditos:

       Comeu muita castanha seca.
       Pelo Natal tenha o alho bico de pardal.
       Gente de quinta, Deus a fez e o demo a pinta.

Sem comentários:

Enviar um comentário