sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Monumental livro: Chaves – Percursos de Históricas Memórias

Jorge Lage




4- Monumental livro: Chaves – Percursos de Históricas Memórias – Não é fácil pegar num livro monumental e fazer uma crítica assertiva em tão reduzido espaço. Por isso, vou caminhar e dar uma ideia aproximada aos amigos leitores e aos bibliófilos sobre o mesmo. Tecnicamente, o livro é tem uma bela sobrecapa em cartolina e com abas e capa dura, ambas em quadricromia cuidada, reproduzindo nelas a Torre Sineira da Igreja Matriz, o pelourinho concelhio e a Torre de Menagem fruto de apurado e artístico trabalho fotográfico. A contracapa e contra-sobrecapa reproduzem ambas duas antiquíssimas pedras tumulares de igrejas da região, com curto texto de referência aos lendários cavaleiros templários. Na «ficha técnica» indica-nos que é edição da ilustre autora, M.ª Isabel Viçoso, com uma arrojada (para os tempos que correm) tiragem de 1.000 exs., de Maio 2015 e preço da unidade de 35 €. Indica, ainda, que os contactos podem ser feitos para gantigona@sapo.pt e site www.galeriaantigona.pt . Isabel Viçoso, pessoa muito conceituada no meio cultural flaviense, é Presidente do Grupo Cultural Aquae Flaviae e da prestigiada revista bianual com o mesmo nome. Entrando no conteúdo do livro, «Chaves – Percursos de Históricas Memórias», a autora diz: «deslumbro-me com tudo o que eleva o espírito do Homem.» O livro com mais 500 páginas, em formato 28X20 cm, abre com a «Marcha de Chaves» e música pautada, seguido de vários e sonoros agradecimentos. Faz uma breve caracterização do concelho e está dividido em quatro partes: Chaves na História; Transformação de Chaves ao ritmo da História; Visita à Cidade; e Outro notável património a conhecer. Por fim, arrola uma extensa «Bibliografia» que consultou. Os textos bem escritos e documentados abordam alguns temas monográficos e históricos com profundidade, desde a pré-história aos nossos dias. Apresenta-se um certo equilíbrio entre os textos e as imagens. Os mapas históricos aparecem com destaque, oportunidade e de fácil leitura e os dos municípios do Alto Tâmega assinalam as localidades e os pontos de interesse turístico-culturais. Por exemplo a reconstituição do «castro de Curalha» é de um interesse enorme, dando-nos uma ideia como se arrumavam as fortificações/povoações castrejas. O livro está recheado de gravuras e fotos antigas e raras. Os meus parabéns à Isabel Viçoso (e aos familiares e amigos que colaboraram) pela imensa paciência, trabalho e pesquisa que teve para construir tão volumosa e documentada obra que fica bem em qualquer prateleira como obra de consulta de referência e ainda mais na casa dos imigrantes da nossa região. Louvo, ainda, a coragem de ter feito, sem apoios, uma tiragem de 1.000 exemplares. Os livros podem ser pedidos para o endereço electrónico acima. Deixo, abaixo excerto da «Marcha de Chaves», com letra de M.ª Nelson e música de Carlos Pereira.

Jorge Lage – jorgelage@portugalmail.com – 15AGO2015


Provérbios ou ditos:
Ø    Quem quiser comer bom merendeiro, é de baixo de um castanheiro.
Ø    Setembro é o Maio do Outono.
Ø    Faça o mal quem-no fizer, quem paga é a minha mulher.

Sem comentários:

Enviar um comentário