sábado, 8 de setembro de 2018

Cícero e Ambrose de Bierce estiveram em Lagoaça




António Neto (Exoterra), Manuel Pires (autor), José Veríssimo (autor), Adília Moreiras (Presidente da Comissão de Festas), Hirondino isaías (Presidente da agremiação transmontana), Fernando Rodrigues (Vereador da Cultura da Câmara de Freixo), Teresa Subtil (autora) e João Conde Rodrigues (autor).

Isabel Cerqueira
Disponibilizou-se para as
vendas da Antologia
Cícero (Marco Túlio Cícero - 106–43 a.C) afirmou, nos seus gloriosos tempos de tribuno Romano, que “uma casa sem livros é como um corpo sem alma”. E já cansado, quando a vida lhe fugia, diria que “aquele que tem um jardim e uma colecção de livros não lhe falta nada”.
Quase 900 anos depois, Ambrose de  Bierce (Condado de Meigs, Ohio, 24 de Junho de 1842 — 26 de Dezembro de 1913 ?), o escritor americano quase desconhecido, diria que “bom é o livro que se abre com expectativa e se fecha com proveito”.
Hoje, na aldeia de Lagoaça, honraram-se esses dois vultos esquecidos. A Casa de Trás-os-Montes ao divulgar, no concelho de Freixo de Espada-à-Cinta, a cultura transmontana e muitos dos seus autores, ao levar a Antologia de Autores Transmontanos, Durienses e da Beira Transmontana às suas gentes, e a gente de Lagoaça que, como sempre, participou na sessão de apresentação, adquirindo três dezenas de volumes. 
A agremiação, naquele concelho, cumpriu a sua missão cultural e o povo de Lagoaça também, contribuindo do seu bolso para as despesas da impressão e para um contributo simbólico de ajuda à Festa da Senhora das Graças, na medida em que por cada volume vendido, cinco euros revertem em favor da Santa - a Senhora das Graças.











Sem comentários:

Enviar um comentário