domingo, 30 de setembro de 2018

A esparrela das esquerdas portuguesas

ESPARRELA: armadilha para apanhar pássaros

Como o assalto ao poder pelas esquerdas portuguesas nunca se tinha verificado da forma como aconteceu em Outubro de 2015, com aquela papelada assinada (para dar à coisa um tom de legalidade) às escondidas (em secretismo), nos subterrâneos da Assembleia da República, o povo aguardou para ver, como se costuma dizer. Até porque em relação aos Avantes portugueses, a coisa funcionava (e sempre funcionou) de forma diferente dos Avantes internacionais, por razões diversas, incluindo o apoio estrutural no tempo do Estado Novo, identificado com um povo rural (e de periferia), enquanto os soviéticos e a Internacional se apoiavam directamente no proletariado. Por essa razão a malta aguardou, e todos os anos se levantou a dúvida do costume: Os Avantes e os trotskistas do Doutor Louçã e das “Marias” que andam para aí a intrometer-se na política de países estrangeiros, utilizando a Assembleia da República Portuguesa, apoiarão o número dois do Eng.º José Sócrates?



O povo, ingénuo, interrogou-se durante estes três anos, manipulado pela opinião publicada de grande parte dos do costume. Há meio ano que essa opinião publicada vem sendo difundida em relação ao Orçamento deste ano. E o Povo, ingénuo, aguarda. Será? Pergunta ao som de um fado da Amália, ao sorver uma “bejeca” fresquinha, ou um copo de tinto na taverna da esquina. E tem razões para se interrogar desta maneira.
Image result for marx engels lenin stalin mao e trotskyAinda esta semana o Avante Jerónimo dizia que era preciso um novo governo. E a trotskista Catarina ameaçava votar contra o orçamento, a menos que Costa cumpra a sua exigência.
Claro, muitos do costume para confundirem o Povo escrevem coisas com títulos como este: “ teremos eleições à vista?”.
E o Povo a aguardar …
É claro que o dr. Costa “fino que nem um alho”, já se apressou esta Sexta-feira a dizer que irão existir aumentos na função pública (coisa que não acontece há cerca de uma década!). É óbvio que com esta manifesta generosidade do nº dois do Eng.º Sócrates, o Orçamento vai ser com certeza aprovado. Escusam de andar por aí os do costume a enganar o Povo com aquela farsa de títulos em letras garrafais!
Mas é preciso que o Povo se cuide, que não vá na ladainha do sr. Costa, ou na conversa fiada das “Marias”.
Este anúncio de aumentos na função pública é o mesmo esquema de sempre (porque razão o Povo cai sempre nele?). Governar para as clientelas (e não para o país), enganando-as sem pudor. O senhor “marquês” também aumentou os funcionários públicos em 2,9% em ano eleitoral. Logo a seguir às eleições estabeleceu cortes de salários entre 5 a 10% para os funcionários públicos, levando-lhes ainda mais do que os tinha aumentado. Como é que ainda há gente que cai nesta esparrela!
É claro que este orçamento de 2019 já está aprovado. Mas está aprovado há muito, desde Outubro de 2015!
Só quem não conhece a História e o percurso das esquerdas é que tem andado estes três anos a cair na esparrela.
As esquerdas portuguesas, se por um lado se diferenciaram das outras esquerdas por razões acima abordadas, no essencial e fundamental são todas iguais. O seu objectivo último é a conquista do poder seja de que forma for. Se não, como poderiam impor a revolução?
Em 2015 inventaram esta forma (“legal”) de se apoderar do poder, com a ajuda dos do costume (alguns já sepultados), e continuarão assim, desde que continuem no poder. Os bafos de Catarina e Jerónimo são apenas conversa fiada para entreter o Povo.
Puro teatro, ou esparrela!

Sem comentários:

Enviar um comentário