segunda-feira, 18 de junho de 2018

Biográfica do Coronel Jorge Golias


JORGE LAGE
Terão andado, em Mirandela, à procura de alguém influente no 25 de Abril para discursar. Eu referiria duas personalidades: uma o ex-vereador e um dos melhores escritores de Mirandela, o Tenente-Coronel Henrique Pedro; o outro esteve na génese do MFA e do 25 de Abril, o Coronel Jorge Golias. Mas, para quem pouco conhece Jorge Sales Golias, nasceu em 1941, em Mirandela, onde fez o 5.º ano liceal e o 7.º no ex-Liceu Camilo Castelo Branco, em Vila Real. Concluiu a Academia Militar e Engenharia Eletrotécnica no IST. Participou na Guerra Colonial (Guiné 1972-1974) e no 25 de Abril de 1974 foi Chefe de Gabinete do Governador da Guiné, membro do MFA, do Conselho de Administração dos CTT/TLP e adjunto do Chefe de Estado-Maior do Exército. Tem o curso de Estado-Maior, o curso de Logística do Exército dos USA e o de Gestão de Empresas na AIP. É Coronel reformado. Foi administrador de três empresas. Pertence à CHT-Comissão da História das Transmissões Militares, ao Grupo de Amigos do Museu das Transmissões e à Liga dos Amigos do Arquivo Histórico Militar. É sócio da Assoc. 25 de Abril, da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro, da Academia de Letras de Trás-os-Montes e sócio benemérito dos Bombeiros Vol. de Mirandela. É coautor das obras: «Vinte e Cinco de Abril – 10 anos Depois», «As Transmissões Militares – da Guerra Peninsular ao 25 de Abril», «Mirandelês», «Bicentenário do Corpo Telegráfico 1810-2010» e «Os Anos de Abril». É autor do livro «A Descolonização da Guiné--Bissau e o Movimento dos Capitães» e «Perfil Literário de Altino M. Cardoso» e, além de conferencista, consta em várias antologias. Pelo papel no 25 Abril é citado na História de Portugal de José Mattoso e tem o nome inscrito no Monumento de Grândola aos Capitães de Abril. É cronista neste e noutros jornais e revistas. Criou e coordena a Tertúlia Transmontana na Casa de Lisboa. É mencionado na Bibliografia do Distrito de Bragança, de Hirondino Fernandes e está fichado no Dicionário dos mais Ilustres, de Transmontanos, de Barroso da Fonte. Foi condecorado com as Medalhas: de Mérito Militar, de D. Afonso Henriques, das Campanhas de África, duas de Comportamento Exemplar e duas de campeão nacional universitário de futebol e outras.
Jorge Lage – jorgelage@portugalmail.com – 29ABR018

Provérbios ou ditos de Maio:

             As folecras (castanhas chochas) indicam o sexo de criança ou animal que vai nascer. Põe-se um pouco de saliva na parte côncava e coloca-se a folecra sobre as brasas. A folecra incha e rebenta. Se borrifar é fêmea e se estourar é macho.
             Em Abril queima a velha o carro e o carril; uma camba que ficou ainda; em Maio a queimou; e guardou o seu melhor tição para o mês de São João.
             Quando os irmãos não se entendem, os abutres tomam conta da casa.
Jorge Lage – jorgelage@portugalmail.com – 29ABR2018

Sem comentários:

Enviar um comentário