terça-feira, 20 de março de 2018

O Ranking das Escolas em 2016


JORGE LAGE

 Apesar do actual Ministério da Instrução gostar mais de divulgar informação genérica ou que não serie, fazer o ranking das escolas em várias vertentes é a forma mais palpável de podermos ver onde o dinheiro dos nossos impostos é melhor aplicado. Como cidadãos, devemos questionar os políticos por quererem tudo por atacado, como se no mundo empresarial privado valesse a mediocridade ou idiotice dum cartão partidário. Segundo a minha fonte de consulta, o jornal Sol, o abandono escolar dos alunos do ensino profissional aumentou cerca de 20%. Não admira, porque o ensino profissional é com demagogia e sem grande preocupação por um ensino que privilegie as vertentes: prática e teórico-prática. Faz-se uma concorrência feroz às poucas escolas profissionais bem equipadas para aulas práticas, aliciando-os para um ensino mais frágil. Por exemplo, na «Escola Profissional Agrícola de Carvalhais», tentaram esvaziá-la para oportunistas deitarem a mão às infra-estruturas e terrenos. Valeu-lhe o seu actual Presidente, Prof. Taveira Pereira, e o ex-Ministro da Educação, Nuno Crato, bem como o ex-Presidente do Município, António Branco. Espera-se da Presidente de Mirandela, Júlia Rodrigues, e do Presidente da Junta de Carvalhais, Nélson Teixeira, uma atitude firme de apoio e defesa desta Escola. A única em todo o Trás-os-Montes. Voltando ao ranking das escolas, apesar de a nossa região ter imensos docentes mestres e doutores, a formação parece não beneficiar os alunos. Nas dez escolas em que os alunos menos desistem, com médias altas ou com maior sucesso não temos uma sequer, nos dois distritos da região. Temos, isso sim, nas dez escolas em que os alunos mais desistem (Esc. Bás. e Sec. de V. P. de Aguiar) e com menor sucesso (Esc. Bás. de P. da Régua e Colégio da Torre Dona Chama). A percentagem dos Alunos que concluíram o ensino profissional em 2015/16 foi de 53% no distrito de Vila Real e 40% no de Bragança. As médias mais baixas, no 3.º ciclo, registaram-se nos concelhos de Mesão Frio, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada-à-Cinta, Vimioso, Alfândega da Fé e Mirandela. E com médias mais baixas no Secundário temos: Montalegre, Mondim de Basto, Mesão Frio, P. da Régua, Sabrosa, Carrazeda, Mogadouro, Miranda, Vinhais, Alfândega e Mirandela. Mirandela merece uma reflexão em que o Município deve intervir. O ensino de sucesso alicerça-se no pré-escolar e no 1.º ciclo. O meu neto, que fez agora três anos e anda numa «escolinha privada» já disserta sobre «floresta marinha» ou gama de automóveis. Disse à educadora que o seat está mais próximo do dácia do que do porches, mercedes, audi ou ferrari.

Sem comentários:

Enviar um comentário