terça-feira, 5 de abril de 2016

Um II Domingo de Páscoa muito bem aproveitado

 Por: Costa Pereira - Portugal, minha terra. 

Este ultimo domingo foi destinado para fazer uma visita ao Sr. Padre Abel  e à D. Rosa que na Bajouca serviram com inteira dedicação e carinho uma comunidade cristã durante quase 20 anos. Foi ao serviço desta paróquia que se gastaram e que também chegado ao momento de perderem as forças físicas tiveram que deixar o lugar vago, com muita magoa deles e de uma boa parte da comunidade. Mas o bom do Padre Abel tudo desculpa e perdoa, faz parte do espirito sacerdotal sofrer por si e pelos outros.
Uma equipa bem composta e disposta arrancou cedo da capital do barro leiriense – cedo é como quem diz, depois da missa dominical das 09h00 – e com um cafezinho no Pego, aí vamos nós direitos a Fátima para juntar a nós  o Sr. Padre Abel , mais a D. Rosa e na aldeia típica da Pedra d’Urso almoçarmos num conceituado restaurante.
Com as “entradas” que valem quase por um bom prato só quem aprecie uma boa água que de pronto foi servida, os poucos que dão valor a quem trata das parreiras tiveram que aguardar, mas veio, e do bom.

Com um excelente serviço prestado por pessoal especializado e muito simpático, quem ali vai fica cliente ou pelo menos com vontade de voltar.
E aqui temos o Sr. Júlio, proprietário da Piadussa-restaurante, a deixar-se fotografar e na retaguarda o Sr. Padre Abel a ver a cena. Foi na despedida, e antes de iniciar uma outra etapa agora até ao Pedrogão para lanchar.
Com uma condutora maravilhosa e segura, que conhece meio mundo, e meio mundo a ela; ao passar pelos Pousos, quis me dar a conhecer um casal muito seu amigo e que pelos vistos é apreciador dos meus blogs. Agradeci e para registo tirei esta foto, onde de braços cruzados a D. Lúcia se deixou fotografar.
Na sala de estar, tirei também uma foto, ao marido da D. Lúcia , Sr. Albano Rodrigues, como a esposa também pessoa muito simpática e acolhedora.
E a viagem continuou em direcção à Praia do Pedrógão, onde na “rotunda das Pedras” alapamos no “Pão Quente”. E lá nos fomos juntar aos amigos D. Luzia e Sr. Amílcar, um casal da Vieira de Leiria por quem temos muita estima.
Como não há duas sem três, no mesmo café fomos surpreendidos por outro casal, vizinho nosso, que andava ao mesmo: apanhar o ar da praia….
Chegada a hora vai de arrancar de novo em direcção a Fátima, mas no trajecto, parar em Regueira de Pontes para dizer adeus à Prazeres e ao Zé da Boa-Leitura que não nos puderam fazer companhia. E na cidade de Leiria subir à Senhora da Encarnação, onde no passado de 28 de Março fez 40 anos que casei .
À hora determinada lá estávamos todos bem dispostos a despedir-mo-nos do Sr. Padre Abel e da D. Rosa à porta da “Casa Diocesana Clero Leiria/Fátima”; e com esta prova de amizade concluída, até uma próxima ocasião.
Foi u dia farto, mas no regresso à capital do barro leiriense passar por casa do Larito, e vir a seco não tinha jeito nenhum. A pipa foi posta em cima da messa, e quem não bebeu que bebesse.
Não tive quem me fizesse companhia, o David tinha a Helena no controle, os anfitriões mais a D. Otília e o Sr. Luís Soares já estavam aviados, e nós, os invasores também, mas as honras à casa devem sempre se fazer, e fiz. Um II Domingos de Páscoa muito bem aproveitado.

Sem comentários:

Enviar um comentário